Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

Militares e policiais serão vacinados contra a Influenza

publicado em 23 de Abril / 2019 às 15:00 | Variadas

O Ministério da Saúde colocou mais um grupo de pessoas para receber a vacina contra a influenza. A partir desta campanha, os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas estão incluídos entre os grupos prioritários para vacinação contra Influenza, no período da campanha 2019. Na Bahia, a estimativa é de aproximadamente 62.000 pessoas incluídas nesse novo grupo.

A campanha nacional de vacinação, que começou no último dia 10 de abril, já imunizou na Bahia, 151.571 pessoas. O público-alvo este ano, incluindo agora os militares, é formado por mais de 4 milhões (4.108.626) de pessoas dos grupos prioritários. A meta da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) é vacinar 90% deste público, ou seja, 3,6 milhões de indivíduos.

No sábado, 4 de maio, teremos o Dia D da campanha, quando teremos o funcionamento das unidades de saúde municipais e postos instalados em supermercados, shoppings, entre outros locais. Outras vacinas também serão oferecidas às crianças para a atualização do calendário vacinal.

Este ano, também tivemos uma mudança na vacinação das crianças, que agora podem se vacinar de seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias. Além disso, podem se vacinados idosos com 60 anos ou mais; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Se você faz parte de um desses grupos, não deixa para o final da campanha, que acontecerá no dia 31 de maio, procure logo uma unidade pública de saúde e tome a sua dose para ficar imunizado.

Dados da doença

Na Bahia, até o dia 13 de abril foram registrados 122 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), representando uma redução de 75% em relação ao mesmo período de 2018. Foram confirmados sete óbitos por SRAG, sendo um deles por Influenza A H1N1.

Até o momento, foram registrados três casos de Influenza, sendo um pelo vírus Influenza A H1N1 e dois pelo Influenza B. Em 2018, no mesmo período, foram notificados 93 casos e 15 óbitos por Influenza A H1N1.

Ascom Sesab

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.