Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

30 ANOS SEM SEU LUIZ

publicado em 02 de Agosto / 2019 às 23:00 | Espaço do Leitor

GONZAGÃO, mostrou ao Brasil e ao mundo, o estilo musical genuinamente NORDESTINO, o nosso FORRÓ PÉ-DE-SERRA, claro recheado por seus própios arranjos musicais, coroado com as participações de músicos, na plêiades dos Mestres do Acordeon ORLANDO SILVEIRA, CHIQUINHO GAÚCHO DE CABACEIRAS e mais tarde por DOMINGUINHOS, laureado pela criação do estilo musical BAIÃO.

GONZAGÃO, divulgou ao MUNDO a nossa IDENTIDADE NORDESTINA, transbordando a essência puramente musical, colocando na vitrine os hábitos, a vestimenta do povo do SERTÃO NORDESTINO, principalmente a do VAQUEIRO.

GONZAGÃO, foi quem colocou o NORDESTE no imaginário do BRASIL, que antes era dominado pelo SUDESTE e SUL, aumentando o mapa da identidade BRASILEIRA, aproveitando o período da época de ouro do rádio, anos 40, 50 e 60.

GONZAGÃO, cantou e decantou:

- A seca que sempre assolou o NORDESTE;
- A triste partida do povo nordestino para o sudeste;
- A chuva, alegria do agricultor sertanejo;
- A flora(coqueiro, embuzeiro e o juazeiro);
- A fauna(jumento, assum-preto, acauã, o sabiá, o gogó da ema e o vemvem);
- A geografia nordestina, homenageando cidades como Penedo, Porto Calvo, Maceió, Recife, Pesqueira, Caruaru, Garanhuns, Campina
Grande, Piancó, Salgueiro, Bodocó e Exu;
- Os aspectos da cultura popular (feira-livre, boi-bumbá, festas de São João);
- Cantou personagens típicos do cenário humano nordestino, tais como cangaceiros (Lampião), violeiros, vaqueiros, viajantes, boiadeiros, romeiros, caçadores, Frei Damião, Padre Cícero e o sanfoneiro;

Finalmente, quero retratar a luta de GONZAGÃO, pela diminuição das desigualdes sociais no NORDESTE, através de três estrofes do POEMA NORDESTINOS SIM, NORDESTINDOS NÃO (PATATIVA DO ASSARÉ):

Deus o autor da criação
Nos dotou com a razão
Bem livres de preconceitos
Mas os ingratos da terra
Com opressão e com guerra
Negam os nossos direitos.
Não é Deus quem nos castiga
Nem é a seca que obriga
Sofrermos dura sentença
Não somos nordestinados
Nós somos injustiçados.
Tratados com indiferença
Sofremos em nossa vida
Uma batalha renhida
Do irmão contra o irmão
Nós somos injustiçados
Nordestinos explorados
Mas nordestinados não.

Viva o eterno Luiz Gonzaga do Nascimento, O REI DO BAIÃO(Exu, 13 de dezembro de 1912 – Recife, 2 de agosto de 1989)!!!!!!

Engenheiro Ailton Candeia de Lima - Leitor Crítico da MPB e Admirador da MPB de Qualidade

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.