Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

Desequilibrado, maluco e esquizofrênico; algumas das definições de Alex Tanuri para o presidente Jair Bolsonaro

publicado em 07 de Agosto / 2019 às 06:15 | Política

O Vereador Alex Tanuri voltou à tribuna da Câmara de Vereadores de Juazeiro nesta terça-feira, 06/08 e reforçou suas críticas ao Presidente Bolsonaro e ao PSL.

Lembrou que ao entrar no partido, que era base do governo municipal e apoiava Rui Costa, foi para fortalecer um projeto político que se identificava com as mudanças propostas por Isaac Carvalho e esteve na campanha com Paulo Bonfim. Quem mudou, "deixou de ser social e liberal foi o PSL".

Ao longo de 22 minutos desfiou sua insatisfação com o rumo tomado pelo PSL nacional e local, garantindo que vai tomar todas as providências jurídicas para se afastar do partido "que já não me representa".

Alex Tanuri iniciou sua fala lembrando o novo episódio revelador de preconceito contra o Nordeste: "Me deparo novamente com Jair Bolsonaro. Um dos que ficam atrás do Presidente, dizendo: Presidente está virando um verdadeiro cabra da peste. Aí o Presidente responde: Só falta a cabeça grande"

"Não posso defender um homem desses não! Ele não me representa! " – Diz, denotando aversão – "Ele não representa o Brasil! É um esquizofrênico! Um maluco! Qualquer cidadão em sã consciência sabe que ele é um desequilibrado".

Continuou lembrando que "quando adentrei a esse partido, que apoiava o Governador do Estado Rui Costa, que apoiava o Prefeito Isaac Carvalho. Depois esse partido deu a legenda ao maluco do Bolsonaro..."; que registrou a pior avaliação de um presidente em todos os tempos depois de apenas sete meses de governo e a sua participação política, "como cidadão nordestino e juazeirense" que tem política "no sangue".

Com certeiros disparos contra Bolsonaro, responsável pelo corte da água da transposição à Paraíba e pelo corte de repasses ao Nordeste, "só 2,2 por cento liberados para o Nordeste dos contratos firmados com a Caixa Econômica", Alex Tanuri afirma que essa forma de governar, sem sair do palanque "é muita covardia com o povo brasileiro".

"Irei tomar minhas providências jurídicas para sair de um partido que adentrei pela frente" – discursa ao falar sobre o PSL, onde tem gente, "com dor de cotovelo", "que quer que se trave tudo para Juazeiro", mas mesmo assim resiste e se desenvolve "sem apoio de presidente".

"A falta de respeito do partido é tão grande" – registra ao falar da direção do PSL, "Tanto na República, como do presidente local, que eu não sei de onde é, se é da política, se tem serviços prestados na cidade. Eu não sei nem que é...

Respondendo ao Vereador Alan Jones voltou a cobrar "humildade" para reconhecer quem trabalha em favor da saúde e da educação e recomendou que ele assinasse a moção da OAB repudiando as declarações de Bolsonaro.

Ao final reforçou que "irá tomar as providências" para sair do partido e que não é o único descontente com o PSL, citando Janaína Pascoal e Alexandre Frota: "Em março, na janela, a debandada é grande. Deputado Federal, estadual, vereador. O povo não aceita Bolsonaro! "

Ascom Alex Tanuri

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.