Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

ARTIGO - 20 DE AGOSTO, DIA NACIONAL DO MAÇOM

publicado em 20 de Agosto / 2019 às 23:00 | Espaço do Leitor

Carlos Augusto - Médico/Advogado

A Maçonaria brasileira comemora no dia 20 de agosto, o Dia Nacional do Maçom. Alguns se perguntam o porquê desta data, o que tem de especial nela, o que aconteceu nesse dia, qual o fato histórico que a maçonaria procura relembrar nessa oportunidade.

Poderíamos afirmar, com certeza, que essa data foi a que, entre uma e outra reunião secreta da Maçonaria do Grande Oriente do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, então Capital do Império, nos idos de 1822, com a presença do Príncipe Regente, Dom Pedro I, na ocasião, Grão Mestre Geral da Ordem, ficou acertado, naquele 20 de agosto, que a partir daquela data, na primeira oportunidade que tivesse, o Príncipe  proclamaria a Independência do Brasil, da Coroa Lusitana de Portugal e Algarve, o que só veio acontecer no dia sete de setembro daquele mesmo ano.

Tudo aquilo acontecendo, graças ao empenho da Ordem Maçônica, naquela ocasião representada pelos Irmãos, José Bonifácio de Andrada e Silva, o Patrono da Indpendência, e seu irmão, Antonio Carlos de Andrada e Silva,  da Imperatriz Leopoldina (que transformou-se numa grande simpatizante da nossa Independência), Frei Caneca,  além do Senador Campos Vergueiro, e o Pare Diogo Antonio Feijó.

Era difícil perceber o rumo no ano de 1821. A revolução portuguesa do Porto, apresentava fachada liberal e expunha como objetivo o estabelecimento de um regime constitucional. Os brasileiros queriam também liberdade e constituição. Por isso, até se desmascararem os móveis verdadeiros da revolução portuguesa, houve acirramento de ânimos no Brasil, que aceitou para  o mandato de deputado em Lisboa, indivíduos de cunho nativistas, antes implicados em revoluções contra a metrópole. Descobriu-se, mais tarde, que a revolução portuguesa imporia, caso vitoriosa, a supremacia econômica e política da antiga metrópole.

É tão somente por isso que o 20 de agosto passou a ser conhecido como o dia Nacional do Maçom. Exatamente pelo trabalho de bastidores realizado pela Maçonaria da época, muito bem representada pelos irmãos Andrada e Silva e outros, como grandes Maçons que os mesmos foram.

A Maçonaria, segundo o artigo primeiro da Constituição do Grande Oriente do Brasil, é “uma instituição essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, progressista e evolucionista. Proclama a prevalência do espírito sobre a matéria. Pugna pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade. Seus fins supremos são: LIBERDADE, IGUALDADE e FRATERNIDADE”.

Além disso, ainda existem muitos outros postulados que são por ela absorvidos, tais como o repúdio da exploração do homem pelo homem, o enaltecimento do mérito da inteligência e da virtude, além de valorizar os trabalhos prestados à Ordem, à Pátria e a Humanidade.

Defensora maior da liberdade proclama que os homens são livres e iguais entre si, valoriza principalmente a liberdade de expressão e de pensamentos, admitindo a correlata responsabilidade. 

É necessário esclarecer ao grande público que, na instituição maçonaria, não tem acesso nenhum homem que não acredite em um Ser Supremo, Criador Incriado de todas as coisas que existem. Pode chamá-lo de qualquer que seja o nome, para a instituição isso não importa. O importante é que o candidato não seja ateu.

Alguns há que dizem, sem saber o que falam, que na Maçonaria se adora um bode preto, se faz pactos com entidades demoníacas, se cospe na cruz, e tantas outras asneiras. Essas pessoas são uns pobres de espírito, que não encontrando como denegrir uma instituição que só trabalha para o bem da humanidade, inventam tais asneiras, para tentar macular a Maçonaria.

Numa Loja Maçônica existe sempre aberto, em todas as nossas sessões, o Livro da Lei, a Bíblia Sagrada, cuja leitura do versículo apropriado se faz antes que se iniciem seus trabalhos e, aberto ele permanece até que os trabalhos se findem.

Os Maçons reconhecem um Deus e Senhor que é o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim de tudo quanto existe, chamando-O de “Supremo Arquiteto do Universo”.

A Maçonaria dispõe de diversos movimentos de ação social, através dos quais ajuda ou socorre os menos favorecidos pela sorte, porém, não é papel da Maçonaria fazer propaganda daquilo que faz, ela segue à risca o ensinamento do Mestre, Jesus Cristo, quando nos ensina a dar com a mão direita sem que a esquerda veja.

Na Maçonaria existem os Clubes da Fraternidade Feminina, onde as mulheres dos maçons, conhecidas por Samaritanas, realizam seus trabalhos sociais e, muitas são as entidades que são ajudadas, na nossa cidade, por esses clubes. Para os filhos e as filhas dos Maçons, existem os Clubes dos DeMolays, e a Ordem dos Escudeiros da Távola Redonda para os homens, as Filhas de Jó, para as mulheres, as APJ (Ação Paramaçônica Juvenil), para ambos os sexos.

Assim a Maçonaria, esta instituição cujas origens perdem-se na esteira dos séculos, vai cumprindo o seu desiderato de sempre “erguer templos às virtudes e cavar masmorras aos vícios”.

Por isso quando você for convidado para fazer parte de uma Loja Maçônica, nunca diga não, lembre-se que muitos são os convidados e poucos os escolhidos!

Seja um deles!

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.