Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

Espaço do leitor: Um laranjal bem irrigado

publicado em 20 de Outubro / 2019 às 23:00 | Espaço do Leitor

Recordo um hábito interessante que tinha o bom “ACORDADINHO” - articulista deste Blog que anda meio sumido -, e que tinha como estilo oferecer o significado de certas palavras para melhor compreensão do leitor e dar a largada no texto. Assim, imitando essa boa prática, diria que: “LARANJA – é uma fruta cítrica com sabor variando do doce para o levemente azedo [...] É rica em vitamina C”. Essa fruta, de extraordinário sabor, representa um componente de grande potencial, tanto no mercado interno, como de exportação.

Não obstante o valor intrínseco que a fruta representa para a sociedade, de repente o universo político-policial interfere no sentido etimológico da palavra e passa a utilizar o termo LARANJA para definir várias vertentes de ações criminosas, sempre com a “prática de ilícitos na utilização fraudulenta de interpostas pessoas visando à ocultação do real sujeito da relação jurídica tributária, patrimonial, financeira ou comercial, a exemplo da lavagem de dinheiro e do desvio de recursos públicos”.

Não existe consenso de quando tudo isso começou, principalmente quanto ao uso do jargão “laranja”, mas vale recordar pelo menos duas definições:

  • A hipótese de que da laranja – fruta –, após o consumo, sobra apenas o bagaço, ou o resíduo da   fruta. A associação, nesse caso, seria pelo fato de o verdadeiro beneficiário do dinheiro ilícito extrair tudo do "laranja";
  • Agentes da lei chamavam de “laranjas” os criminosos que eram presos pois, após uma  “espremida”, eles entregavam seus companheiros.

Ambas podem ser verdadeiras, mas me parece que a última reflete uma verdade especial, pois todos os escândalos quando tornados públicos, revelam exatamente que alguém não resistiu à “espremida” dos investigadores. Mesmo assim, acho que a laranja, uma fruta saborosa e tão nutritiva, não merecia estar incluída nessas conjecturas com pessoas tão inescrupulosas! Sinceramente, não combina.

O governo atual, ainda que impregnado de muitas deficiências, tem assumido certa postura na adoção de algumas providências e encaminhamentos administrativos que outros não tiveram a coragem de fazer, embora fossem itens integrantes de um discurso ideológico enganador. Por esse motivo, entendo que a confiança e a esperança devem perdurar, sempre amparadas na perspectiva de que a superação possa vencer a imaturidade de algumas atitudes inadequadas do grupo, por vezes beirando as raias do amadorismo, infelizmente!

Já persiste de algum tempo, a acusação de que o Partido base do governo, o PSL, prevaricou na utilização de candidatos ou candidatas “laranjas” nas últimas eleições, como forma de desviar recursos do Fundo Partidário, talvez para garantir a eleição dos cabeças do Partido, situação que já envolve o nome de um Ministro do Governo. O gigantismo que se apossou do nanico PSL está conduzindo-o a deploráveis níveis na falta de respeito, quebra da  dignidade e falta de ética, ao ponto do seu líder na Câmara de Deputados, o Dep. Delegado Valdir (GO), declarar que vai “implodir” o Presidente da República, além de chamá-lo de  “vagabundo”, num linguajar impensável até na mais vil republiqueta! Queiram ou não os 53 Deputados Federais e 4 Senadores eleitos pelo Partido, devem a expressiva votação que tiveram à presença do Bolsonaro no Partido, ou não existiriam. Vale reconhecer, também, a falta de habilidade política dos Bolsonaro’s na gestão dos problemas partidários. E aqui cabe lembrar um ditado popular, pleno de verdade: “quem nunca comeu melado quando come se lambuza”.

Do outro lado dessa insana e imatura convivência partidária, aparece novamente o Carlos Bolsonaro dizendo bobagens no Twitter, representando o seu pai e Presidente, para logo em seguida pedir desculpas e retificar as bobagens publicadas. Encontro uma solução muito simples para todo esse desarranjo linguístico desses integrantes do PSL. Permanecendo na legenda ou partindo para a criação de uma nova, quero contribuir com uma simples sugestão para uma nova sigla: PSCL-PARTIDO DOS SEM CONTROLE NA LÍNGUA! Resta saber se o TSE aceitaria registrar essa sigla chula...

Como na identificação do sabor da fruta laranja observa-se que nela tanto convive o lado doce como o azedo, está bem adequado e propício se afirmar que o PSL, como está (assunto do momento), mais parece UM LARANJAL BEM IRRIGADO, onde existem frutos bons e ruins. E o “C” que deveria ser de vitamina, está sendo da mais pura Corrupção.

Autor: Adm. Agenor Santos, Pós-Graduação Lato Sensu em Controle, Monitoramento e Avaliação no Setor Público - Aposentado do Banco do Brasil – Salvador - BA.

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.