Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

Meningite faz mais uma vítima fatal no estado

publicado em 18 de Maio / 2010 às 14:18 | Política

Enquanto a vacina gratuita de 10 a 24 anos, que será disponibilizada pela Secretaria Estadual de Saúde ( Sesab),  não chega, já somam 36 mortes na Bahia causadas pela meningite, por meningocócica foram 30, sendo 23 em Salvador e sete no interior .  A última vítima da doença foi um menino de cinco anos, que  morreu no último fim de semana,  em Feira de Santana,  no Hospital Clériston Andrade. Os dados da criança não foram divulgados pelo hospital nem pela Sesab, que prevê iniciar ainda este mês a vacinação de pessoas de 10 a 24 anos, já que, do total de 89 casos registrados, 48%  são desta faixa etária. O menino estava internado desde quarta-feira. Um bebê de dois meses também morreu no Hospital Clériston Andrade com suspeita da doença, mas o diagnóstico ainda não foi confirmado pela Sesab.

Para o  infectologista Fernando Badaró, do Hospital Couto Maia, a explicação do maior índice da doença estar concentrado nos jovens é porque “são pessoas que mais frequentam ambientes fechados como shoppings, shows, ônibus. Se expõem mais do que qualquer pessoa, por exemplo os idosos, as crianças menores de um ano saem menos”, explicou, mas enfatiza que não existe grupo de risco, qualquer pessoa, de qualquer idade, pode ser infectada.

Badaró afirma que a doença é endêmica, ou seja, acontece durante todo o ano. Só que neste ano aumentou o número de casos em relação ao passado, mas lembra às pessoas que não há motivo de pânico porque “não estamos em epidemia ou surto em Salvador, nem na Bahia. Por exemplo, São Paulo tem nível de endemia maior que Salvador”, afirmou.

De acordo com o infectologista,  a meningite é transmitida  através de gotículas ou secreções da nasofaringe, expelidas ao tossir e falar ou por contato direto com essas secreções, porém  nem sempre é transmitida por quem está doente.

“Existem pessoas que são portadoras desta bactéria e não estão doentes e podem transmitir. São os portadores sadios”, revelou. Neste caso, a própria pessoa não sabe e para o médico descobrir só através de uma cultura, em que recolhe o material (secreções) para a análise. Segundo o especialista, a doença também pode se apresentar com diarreia e febre, sendo confundida com gastroenterite, por isto qualquer sintoma relacionado com a meningite, “ a pessoa deve  procurar um médico para que seja feita uma avaliação, inclusive deixá-la em observação para confirmação ou não da suspeita”, aconselhou.

As informações são do Tribuna da Bahia.

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2020. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.