Blog do Geraldo José - Imprimir Matéria

Políticos e intelectuais traçam estratégias para a esquerda neste final de semana em Salvador

publicado em 11 de Janeiro / 2017 às 12:29 | Política

Durante todo este final de semana (sábado, 14, e domingo, 15), na Faculdade de Arquitetura da Ufba, em Salvador, políticos, intelectuais e a militância esquerdista do Partido dos Trabalhadores vão debater, traçar e construir ações para apresentar à sociedade e ao Congresso Nacional da sigla importantes temas que influenciam diretamente os rumos do país. É o Encontro Estadual da Esquerda Popular Socialista (EPS), tendência interna do PT, que recebe o escritor e teólogo, Leonardo Boff, o jornalista Paulo Henrique Amorim, o professor Hélio Santos e a secretária de Promoção da Igualdade Racial, Fabya Reis. Todos para debater questões específicas e temas centrais que estão sendo deixados de lado pelo governo interventor de Michel Temer (PMDB): direitos humanos, trabalhistas, debates de gênero, violência policial, políticas públicas entre outros.

Para a parte política, estarão os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Lídice da Mata (PSB-BA), o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (PT-SP), os deputados federais Valmir Assunção (PT-BA) e João Daniel (PT-SE), ambos da direção da EPS. "O PT precisa avançar, renovar, e mudar o contexto que a direita brasileira protagoniza atualmente com mais um golpe de Estado e uma interrupção democrática no Brasil. Estamos abrindo um debate importante, onde a presidência nacional do PT terá nova direção – o ponta pé inicial para uma reformulação na sigla", salienta Assunção. A EPS tem a intenção de ampliar o diálogo e consolidar a candidatura de Lindbergh Farias para o cargo, caso o ex-presidente Lula não aceite o posto.

O encontro da EPS vai tratar a conjuntura política, os papéis dos partidos e da mídia no processo de golpe e no pós-golpe, a consolidação de um programa neoliberal anti-povo, além de uma série de temas envolvendo a esquerda. Reflexões de movimentos, intelectuais e parlamentares do PT e de outros partidos sobre os rumos da esquerda também marcarão o evento. Representantes sindicais, o movimento negro, LGBT e a juventude devem qualificar as mesas de discussões. Para debater sobre os temas, estão dirigentes nacionais do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) como Evanildo Costa e Elisabeth Rocha; Taíres Santos, 3ª vice-presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE); Sheila Oliveira, da direção nacional do PT; e coletivos populares.

Feira do MST

Além dos debates políticos e temáticos, o encontro da EPS ainda terá estandes de vendas e uma feira de produtos orgânicos do MST, onde as pessoas poderão adquirir e conhecer mais sobre a produção de alimentos sem agrotóxicos da agricultura familiar da Bahia. "É preciso tirar essa ideia de que produtos orgânicos são mais caros que os cultivados com agrotóxicos. Já mostramos isso com a feira de orgânicos da Piedade e agora vamos levar também para o encontro da EPS. A intenção é ampliar o debate da reforma agrária popular e o incentivo a novos meios de produção", garante o dirigente nacional do MST, Evanildo Costa.

Ascom do deputado Valmir Assunção

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2017. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.