Blog do Geraldo José - Espaço do Leitor
Vale do São Francisco - 22 de Agosto de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479

Espaço do Leitor

publicado em 20 de Janeiro / 2012 às 21:00

ESPAÇO DO LEITOR: UMA PROFISSÃO DE FÉ.

Ontem (19) estive participando da festa religiosa do padroeiro de Pau a Pique, distrito de Casa Nova, na Bahia.

O lugar me devolveu ao meu tempo de criança. Poucas ruas calçadas, um barzinho na praça, uma estrada quase sem asfalto e um rio exuberante. A juventude banhava-se nas águas do Velho Chico. As casas, algumas de arquitetura antiga davam sinais de que no Pau a Pique o tempo quase não passa, senti saudades do meu compadre Pedro Pacheco, ribeirinho todo, remeiro por vocação, pescador por distração e devoto de São Sebastião.

A missa começou por volta das nove horas, rezada pelo padre Amâncio, ex-pároco de Juazeiro e auxiliada por dois novos vigários. Na frente da igreja e por toda praça as pessoas se aglomeravam numa demonstração de que a fé continua inabalável e o Cristo continua vivo nos nossos corações. Ribeirinhos carregavam cadeiras das suas casas para melhor se acomodarem no afã de assistir ao ato religioso, crianças brincavam na praça como se a inocência vagasse dizendo aos homens que ainda é tempo de plantar o bem, a ternura e o amor, toda Pau a Pique era uma Profissão de fé. O meu coração foi devolvido às margens do meu velho São Francisco na nossa querida Juazeiro em tempos de esperança de menino ribeirinho. Ao meu lado, a minha esposa Marileide e os meus amigos Waltermário e Mazinho Medrado partilhavam desse momento sublime da minha vida. Distante alguns metros dali um palco monumental para a pequena Pau a Pique e barracas de bebidas modernas contrastavam com aquele cenário insólito.

É quando o homem mostra sinais de estupidez e mancha com cores nefastas um rito tão puro e tão meigo. A música é de péssimo gosto, a embriaguez se instala com facilidade nas mentes menos favorecidas pela lucidez. Enquanto isso outros verdugos armam o circo dos horrores para iludir a fé pública e ferir de morte o coração de uma juventude ainda não tão perdida, talvez em nome da política ou da maldade pura.

Lindo Pau a Pique, feias ações.

Lucien Paulo

publicado em 20 de Janeiro / 2012 às 15:10

ESPAÇO DO LEITOR: EU JÁ VI ESSE FILME.

O Partido da Traição pensa que se tornou hegemônico na Bahia. Perda de Tempo. O maior inimigo do Partido da Traição é ele mesmo. Eu já vi esse filme, que está se repetindo em Juazeiro.

O PT vai comer a si próprio por mais 3 (três) anos ainda. É só olhar para o mais novo exemplo disso. Tentaram fazer o serviço porco contra Joseph Bandeira, se esforçando ao máximo para limpar o rastro da sujeira, usando o PSB.

Beberam veneno pensando que estavam matando a sede de Jonas e de Pinheiro em Bom Jesus da Lapa. Ao contrário, mataram Pinheiro e Jonas em Juazeiro e no Território do São Francisco. Acabarão reciprocamente se comendo em Bom Jesus da Lapa, na hora do vamos ver econômico-eleitoral. Traduzindo: quando Jonas pensar que pode usar a CODEVASF da Lapa pra tentar se eleger Deputado em 2014, ai ele vai saber quem é Walter Pinheiro... E quando o Senador imaginar que pode ser candidato ao Governo da Bahia, contando com o prestígio do apoio de Jonas, que não tem prestígio nenhum, que na verdade nunca foi Presidente do PT, mas apenas um puxa saco de Wagner, que em 2014 já será então um João Ninguém, ai ele vai conhecer Joninha, que vai traí-lo como traiu Waldir Pires na escolha do nome de um petista para o Senado, como sempre trai todo mundo.

Disso tudo, e de tudo o mais, muito mais, que já houve antes e ainda vai haver depois nos intestinos do Partido da Traição, sobra o seguinte: o PT deixou de ser há muito tempo um partido político e tornou-se um rendoso negócio. O povo da Bahia que não é besta já conhece essa cantiga: a oposição vai se juntar e mais uma vez vai voltar ao poder do Estado. Por que esta história de que a oposição está morta é conversa pra boi e pra Vaqueiro dormir.

Então, de repente, um político inexpressivo, oportunista, como Wagner, vai surgir do nada e vai ganhar a eleição. E vai botar o rei na barriga como Wagner fez. E vai trair os amigos. E vai fazer de conta que não tem nada haver com isso. E depois de 8 (oito) anos vai cair também. É pena concluir, mas que saudade que eu tenho de ACM.

Ivan Antunes da Silva

Um analista político da capital, que nasceu em Juazeiro-BA.

publicado em 20 de Janeiro / 2012 às 14:40

Espaço do Leitor: Petrolina - Lixo no Distrito Industrial‏.

O blog recebeu email de um leitor petrolinense reclamando do lixão em que está se transformando o Disf - Distrito Industrial da vizinha cidade. Confira:

O Governo do Estado, definitivamente, está cada vez mais omisso em Petrolina, ou será que só nós moradores vemos isso e nossos governantes não.

Cadê Eduardo Campos que não está nem aí para o lixão a céu aberto que virou o Distrito Industrial? Parece uma cidade aparte do restante de Petrolina que está cada vez mais no caminho da limpeza.

E o pior é que o Distrito é um local de grandes empresas e renomadas marcas; imagine se não fosse como estaria? Enquanto Petrolina e o Governo Municipal estão dando um duro para que a cidade fique limpa; o Estado pouco se importa com suas "propriedades".

Assim fica muito difícil!! Daqui a pouco vamos perder ainda mais empresas. Não duvido.

Henrique Alencar

Morador indignado com essa situação

publicado em 20 de Janeiro / 2012 às 08:10

Espaço do Leitor: Indignação petista.

Olá Geraldo e caros amigos leitores,

Venho através desta, mostrar a minha indignação com alguns que se dizem petistas. Há muito tempo temos o sentimento de traição nos incomodando. Traição essa, de pessoas que sempre que precisaram tiveram o nosso apoio. Quantas vezes Bandeira levou em Juazeiro o nome dos candidatos a governador e presidente a vitorias esmagadoras? Esses mesmos que se beneficiaram da liderança de Bandeira são os primeiros a lhe virarem as costas.

Querem minar a força de Bandeira, mas lembremos de que o PT de Juazeiro hoje não tem uma liderança que chegue aos pés de Bandeira. Falar em PT em Juazeiro é falar de Bandeira, que foi oprimido pelo governo de “um outro” cabeça branca e pelo presidente sempre da direita. Não é essa Srtª Célia Regina que pensa ter força política, mas não ganha nem para sindico de prédio.

Mas essa atitude de traição não se refere só em nível estadual “Jonas Paulo”, em nível municipal também temos várias. Existe no governo municipal um senhor, ex-assessor de Bandeira, que se lançou candidato a vereador e perdeu, agora é representante desse desastroso governo. Esse diretório que hoje faz parte do governo, que nos chamam de ocupadores de cargo, que vulgarmente dizem que queremos mamar, o que eles fazem? Quem não está ali para mamar?

No dia 17/01 estava ouvindo o Sem fronteiras quando o vereador Mitonho Vargas eleito pelo PT, foi questionado por um ouvinte, quantos cargos ele tinha na prefeitura, o mesmo disse não ter certeza, mas era cerca de 500 a 1.000 cargos, o apresentador do programa, Ramos Filho, de imediato falou, “quanto prestigio hein vereador.”

Com certeza esses 1.000 empregos devem gerar 1.000 votos diretos sem contar os votos indiretos.

Antes de mais nada vale ressaltar que isso foi dito pelo próprio vereador no programa de terça-feira dia 17/01/12 não estou escrevendo nada que o próprio não tenha falado.
Quem será que tá com medo de quem? O lado do diretório que não aceitou fazer parte desse governo que só atrasa Juazeiro, que não tem nesse governo cargos a defender, isso por opção própria, diga-se de passagem.

Independente do nome de Bandeira ser o melhor ou o pior fica a indignação pela forma covarde e cheia de retaliações que temos sofrido. Isso de dizer que não apoiamos Lídice é pura mentira, votamos com o partido e deixamos de votar em filhos da terra por achar que tínhamos obrigação com o partido. Assim como entre as muitas asneiras que ouvir, pessoas dizendo que o Sr. Prefeito apoiou Bandeira, mentira deslavada ele estava com Daniel Almeida.

Sou morador da Piranga um bairro destruído pela atual administração municipal, de um prefeito que tem apoio de todas as esferas, que arrecada 600 milhões e nada faz, que tem duas contas reprovadas.

Sou “PETISTA” com orgulho, não sou filiado nunca trabalhei e nem pretendo trabalhar com cargo político, graças a Deus tenho meu emprego, sou mais petista do que esses que envergonham a nossa luta esses que estão com medo de sair do governo e perder a boquinha.

Um abraço a todos os petistas de verdade.

LUCIANO PT DE VERDADE.

publicado em 19 de Janeiro / 2012 às 16:40

Espaço do Leitor: Reminiscências...

ESPAÇO DO LEITOR: Trânsito caótico

quinta-feira - 13/05/2010 às 10:43 Meu nobre Geraldo José, Juazeiro precisa de alguém que entenda de trânsito e que tenha coragem de fazer as mudanças necessárias, pois, segundo entrevista do Secretário de Defesa Social, semana passada, Juazeiro tem 70 mil veículos, e se faz necessário mudar.”  E nada mudou, o centro continua caótico.

Prefeito Isaac Carvalho participa de reunião do PAC 2

quinta-feira - 13/05/2010 às 06:35 - “Nós temos projetos na área de Macrodrenagem, urbanização de bairros, melhorias do abastecimento de água, saneamento para a sede e interior da cidade, esgotamento sanitário, áreas de risco, pavimentação, habitação dente outros, e tínhamos dúvidas sobre a locação desses projetos. Agora temos um Norte para concorrer aos recursos do PAC 2”, destacou o prefeito. Carvalho ressalta que os projetos de Juazeiro já estão adiantados e que a cidade ganhará muito em desenvolvimento urbano. – E a população continua aguardando, deve chegar junto com o PAC 3.

Audiência Pública esclarece aspectos sobre projeto do Anel Viário

segunda-feira - 17/05/2010 às 20:40  O assessor de Obras e Projetos Estruturantes Flávio Luiz Ribeiro, disse que o município cooperou tecnicamente com o desenvolvimento do projeto executado pela Strata. “A Prefeitura realizou mais de 80 sondagens de solo o que ajudou a empresa a definir o tipo de pavimentação que deverá ser implantada, bem como sobre a estrutura adequada para a implantação dos viadutos, entre outras coisas. Essa obra está incluída no PAC 1 e mais de 26 milhões já estão alocados no Ministério dos Transportes para a primeira etapa da obra que vai totalizar cerca de R$ 100 milhões.”, esclareceu o assessor. – Deve ser outra obra que vem contemplada no PAC 3.

Pinhões encerrou plenária do programa Prefeitura nas Comunidades

segunda-feira - 24/05/2010 às 15:05  -  Após ouvir uma a uma das reinvidicações, o prefeito Isaac Carvalho mostrou-se entusiasmado com o resultado de todas as plenárias e destacou que a partir desse completo diagnóstico dos problemas de todo o município, a prefeitura terá um planejamento mais eficaz para implementar as medidas estruturantes em Juazeiro. “Apesar de todas as dificuldades em momento algum cruzamos os braços. - Realmente foram diagnosticado os problemas, mas infelizmente não tiveram competencia pra resolve-los.

Prefeito Isaac Carvalho sai da defensiva e bate forte na oposição

quinta-feira - 27/05/2010 às 18:00 -  O Prefeito acusou mais uma vez o vereador José Carlos Medeiros (PV) de desagregador e agora de integrar um grupo (bloco Para Salvar Juazeiro) que torce pelo quanto pior, melhor.

“Na verdade, ele está num bloco que deveria ir às ruas mostrar a cara, desfilar para o povo ver quem torce contra Juazeiro. Eu não faço política pequena, rasteira. Vou responder a esse pessoal é com obra”, prometeu o Chefe do Executivo. - O vereador e principalmente o povo, esta esperando a resposta até hoje.

Isto é uma pequena amostra de como anda a administração de nossa cidade, culpa não somente do sr. Prefeito, mas tambem dos omissos e submissos vereadores, culpa  de quem já foi e quer ser prefeito de novo, culpa dos politicos que apoiam este governo e tambem da população que ainda não aprendeu a cobrar os seus direitos. Estamos em mais um ano leitoral e promessas como estas ai listadas vão tornar a surgir e o povo precisa ficar bem atento, prescisamos criar um movimento junto a sociedade, para de uma vez por todas, banir estes pessimos politicos da vida publica de nossa cidade e a oportunidade é agora.

Julio Almeida

PS: Geraldo, desculpa estar parafraseando seu guadro Reminiscência, o qual  acho muito legal, mas não resisti a tentação.

publicado em 19 de Janeiro / 2012 às 14:40

Espaço do Leitor: Juazeiro não muda, e nós pagamos pra ver.

Em tempo de eleições, o roteiro da campanha é quase sempre o mesmo nos municípios brasileiros: Palavras bonitas, discursos afinados, tapinhas nos ombros, muito aperto de mão. No cenário das encenações, a publicidade política coloca, no primeiro ato, a plataforma de governo, como a protagonista para a busca do sucesso na campanha eleitoral. Carreira política.

A plataforma, renovada a cada pleito, fica incumbida de mostrar idéias e propostas para ganhar o voto do eleitor, através do velho argumento: Se eleito for, prometo mudar a cara desta cidade e, dessa vez, para melhor.

A propósito, o termo “Mudança”, slogan que nas últimas eleições convenceu boa parte do eleitorado juazeirense, tem dado muito o quê falar.

Outro dia um pré-candidato a prefeito de Juazeiro da Bahia, disse, em tom profético: “Juazeiro não se muda, o que se muda é a mentalidade das pessoas”. Ele apontou a educação como principal remédio social.

As realizações feitas pela gestão PC do B Juazeirense, no campo educacional, são inegáveis e de fato trouxeram algumas mudanças na área, porém, não podemos esquecer que estas foram feitas com recursos federais. Verba carimbada. E os recursos municipais?

Em outras áreas como infraestrutura, saúde, emprego e cultura a quem diga que ficaram presas no campo do imaginário, representadas por projetos que ainda não saíram do papel.

Mas será que pelo menos a praça da juventude, a fábrica de violão, a revitalização da orla dois, com direito a centro gastronômico e o Anel Viário serão concretizados ainda em 2012? E o Juá shopping, Cadê?

Essas perguntas são um enigma, que só o prefeito de Juazeiro poderá desvendar. Mas o fato visível e evidente é que o espetáculo da gestão municipal está no último ato. É chegada a hora de fechar as cortinas para o artista sair do palco, se assim o público entender.

Se a mudança é o nervo exposto do momento, outro problema de Juazeiro está centrado na vida dos eleitores de bairros periféricos. São pessoas que pagam IPTU e não tem o mínimo de assistência básica. E o pior, eles não sabem até quando terão de pagar para ver o enredo da inércia na ausência de ação dos gestores públicos. Mas em meio às criticas de alguns excluídos da ação política, não é difícil encontrar alguém que comemore, e sem lenço e sem documento grite em viva voz: “Já é carnaval Cidade Acorda pra vê”.

Jean Brito

Radialista:  DRT/PE 2927

publicado em 18 de Janeiro / 2012 às 15:40

Espaço do Leitor: Assentamento Nossa Senhora de Fátima sofre com a falta de água.

Geraldo,

Sou morador do assentamento Nossa Senhora de Fátima, que se localiza a 50 km do centro, na zona rural de Petrolina, próximo ao Rio Jardim. Venho por meio deste email fazer uma reclamação com relação a constante falta de água em nossa comunidade, faz exatamente 8 dias que estamos sem água, só que isso já virou rotina, houve vezes aqui de a comunidade ficar sem água por mais de 15 dias, vezes em que os moradores se revoltaram, se uniram e decidiram ver o real motivo da falta de água, fomos várias vezes ao reservatório do Morro do Crioulo, que é uma sub-estação de tratamento da Compesa aqui na zona rural desta cidade e verificamos que  a Compesa é quem fecha os registros de liberação de água que abastece o nosso sistema de adutora, negando a água que é tão vital ao ser humano.

Nossa adutora conta com a extensão de 12 km, e  foi construida pelos moradores com recurso do governo federal, através do INCRA e doado a Compesa. é um verdadeiro descaso desta companhia de abastecimento de água para com os assentados que aqui residem, sendo que a grande maioria de moradores é constituida por pessoas idosas. das quais algumas dessas possuem sérios problemas de saúde.

A comunidade está cansada de sofrer com a falta de água, pois, já são mais de quatro anos nesta mesmice.

Mário Luiz

publicado em 16 de Janeiro / 2012 às 23:20

ESPAÇO DO LEITOR: JUAZEIRO - A FESTA DO CAOS!

Amigo,

Estarrecedor e lamentável os fatos que presenciei na noite de domingo 15/01 nesta cidade. Desloquei-me até a Praça da Misericórdia para acompanhar o velório de Antonio Hilário, o popular Cabo Toninho, que estava acontecendo na capela da Santa Casa de Misericórdia, nas horas que ali fiquei, constatei , com profundo desencanto, os absurdos que acontecem nas noites desta cidade.

Carros com verdadeiros trios elétricos montados, sons estridentes e músicas hediondas que enaltecem o sexo, a pornografia, a estupidez, adolescentes embriagadas ou dopadas com algo mais, jovens fazendo necessidades em plena via pública, nas portas dos comércios da rua da 28 de setembro, menores bebendo, moças semi nuas se enroscando em rapazes semi nus, ou seja isto esta muito longe de ser uma festa, isto é destruir de vez a consciência de respeitabilidade que até em festas deve-se ter.

E o mais grave é que pude constatar que grande parte destes absurdos tem origem em uma praça publica que é privatizada com um bar e uma banda de pagode que faz um estrago absurdo nos nossos ouvidos, este bar por coincidência, consoante informações, é de um tio do Procurador geral desta cidade, pessoa que, no mínimo, deveria ter a noção  para que serve um Código de Postura, não se quer aqui, acabar o comercio do cidadão, quer disciplinar a cidade ali não é lugar para se fazer rotineiramente uma boate a céu aberto.

A falta de respeito com templos evangélicos nas proximidades, com cidadãos de bem e com o próprio velório, chamou-me a atenção e aos demais que ali estavam, conclui, nesta noite dominical, que realmente esta cidade esta sem rumo, sem eira nem beira, sem comando, sem respeito, entregue a um vicio que a macula intimamente e que cresce assustadoramente, os que gostam me desculpem, mas Juazeiro se perdeu na historia e no seu tempo, aqui jaz a cidade da cultura. Constatei um rapaz com uma camisa branca escrita Juazeiro da Bahia terra da put...

Absurdo, volte o chá das 5, voltem os festivais da AUJ, voltem os recitais, o programa pagão e pagãozinho , voltem as gincanas culturais, voltem as disputas culturais entre as escolas, volte meu Juazeiro, cidade da cultura, que pena, tudo isto se acabou e com eles os verdadeiros valores de uma cidade outrora emergente.Entretanto o que esperar de uma cidade em que o maior investimento do executivo foi a construção de uma arena de vaquejada para se ouvir musica sem pé nem cabeça e correr atrás de bois.(ainda bem que temos os seu blog para desabafar)

Gilberto Gil - Castelo Branco

Imagem Ilustrativa da Internet
publicado em 16 de Janeiro / 2012 às 21:00

ESPAÇO DO LEITOR: DESABAFO NOSSO DE CADA DIA.

Caro Geraldo,

Sábado (14), fiquei circulando pelo centro de Juazeiro procurando uma vaga pra estacionar meu humilde veículo financiado em inúmeras parcelas. Sou um cidadão de bem, pago meus impostos em dia, e gostaria de ser tratado com um mínimo de dignidade, por parte de quem deveria organizar a nossa tão sodomita cidade.

As imagens que estou lhe enviando, falam por si só, o motivo que me fez passar por uma verdadeira via dolorosa em busca de uma vaga para colocar meu veículo. Todas essas motos, mostradas, deveriam estar estacionadas em lugar específico para as mesmas, e não tirando as vagas de dois ou três carros.

Será que na cidade vizinha, elas estariam paradas da mesma forma? Ao andar mais um pouco, visualizei outra vaga, mas, no entanto, não estacionei por conta de que havia mesas, em plena via, servindo para que parte da famigerada burguesia juazeirense, jogasse baralho e tomasse sua gelosa de cada dia.

Seria tão difícil regulamentar locais para essas motos ficarem estacionadas de forma ordenada? Haverá alguém capaz de uma vez por todas, tirar aquelas mesas de um local, indevido, que deveria servir para desafogar as vagas de estacionamento, que já são tão minguadas na cidade?  Se alguém tiver as respectivas respostas, que responda!

Mauro Henrique Cavalcanti

publicado em 16 de Janeiro / 2012 às 08:40

ESPAÇO DO LEITOR: JUAZEIRO ESTÁ SUJA.

Nossa cidade está suja. Não adianta ir até o setor da prefeitura para reclamar, não adianta ligar para o 3612-3570. A resposta é que não tem empresa para fazer o serviço, que isso será resolvido em breve. O problema é que está chegando o período das chuvas, as ruas estão sujas e as bocas dos bueiros estão entupidas.

Já temos um problema de discriminação com relação aos bairros periféricos, isto é, o lixo é recolhido apenas uma vez a cada três dias, enquanto no centro é todo dia. Mas agora a cidade está suja, sem  ter quem varra as ruas.

É verdade que temos um problema de cidadania. A elite se esconde nos condomínios e não tem interesse no resto da cidade. As pessoas querem livrar-se do lixo de sua casa e não vacilam em pôr seu lixo nos terrenos baldios ou na porta da casa do vizinho.  Próxima a minha  rua tem uma casa de festa que joga o lixo na rua e não limpa sequer a sujeira de seus clientes. A rua só é limpa se algum cidadão abnegado decide limpá-la por conta própria. Há raras exceções que fazem esse serviço que deveria ser da prefeitura.

Mas, há um problema administrativo sério. É de responsabilidade da administração atual a limpeza das ruas, das bocas de lobo, da manutenção da limpeza da cidade. Afinal, a limpeza ou sujeira de uma cidade é a cara de sua administração.

Roberto Malvezzi (Gogó)

publicado em 14 de Janeiro / 2012 às 08:00

ESPAÇO DO LEITOR: PT X PC DO B - A GUERRA ESTÁ NAS PLACAS.

Geraldo,

Sou apenas mais um dos seus leitores que nunca escreveram para o blog. Mas uma coisa me chamou atenção e resolvi escrever a notinha

Sem confirmar oficialmente, mas pagas pelo Deputado Joseph Bandeira (o grande interessado), pois o dinheiro não saiu dos cofres do PT, Juazeiro viu nos primeiros dias do ano pelo menos uma dezena de outdoors oferecendo o partido como alternativa à escuridão e como esperança.

Em resposta desde o começo da semana outra dezena de outdoors, visivelmente mais agradáveis, lembram as realizações do PC do B e enaltece: “PT e PC do B, parceria que deu certo”. É mais uma batalha da guerra surda que travam o atual prefeito do PC do B e o ex-prefeito Joseph Bandeira para serem escolhidos pelo PT como candidato.

Como Joseph só coleciona derrotas nesta guerra (Angélica é a mais visível), não reúne um grama de simpatia entre seus colegas de bancada, com o governador e com a direção estadual e vê esfarelar-se a vantagem numérica no Diretório Municipal, apelou para os outdoors.

Como qualquer leigo sabe a velha fórmula de vender ilusão não resiste à contra apresentação de fatos, atos e realizações. Na batalha das placas Joseph perdeu de novo.

Aparício Prestes da Silva

publicado em 13 de Janeiro / 2012 às 23:20

ESPAÇO DO LEITOR: O FIM DO MUNDO

Segundo as previsões Maia o mundo acabará no final de 2012.

Para as vítimas dos deslizamentos  e enchentes no sudeste e outras regiões do Brasil, o mundo acabou, fora do combinado, (como diz Boldrin). Para os que ficaram, mesmo passando fome, sem dignidade, sem teto, sem terra e sem vergonha o melhor seria que o mundo não acabasse, tudo isso por causa de uma tal esperança que teima em não ter fim, tanto é que apesar de chuva de granitos, tsunamis, inundações, terremotos, políticos safados o mundo teima em continuar de pé e, com ele o Brasil, e com o Brasil Juazeiro onde muitos acreditam na salvação.

Na verdade, para esse ano, o desejo é que, pelo amor de Deus, Juazeiro não se acabe.

Se esse desejo for atendido, já estamos no lucro.

Agora em se tratando dos homens, esses vão de mal a pior, quem manda esculhamba e quem obedece não sai da lama, isso em Juazeiro é tão perceptível quanto a ganância, o egoísmo, a incúria, a crise econômica, a miséria, a insegurança, a fome e a corrida desgrenhada ao poder. Todo mundo que ser, fazer é que são elas. E o pior é que muitos acham que são como bactérias, cada vez mais fortes porem, o antibiótico do povo terá efeito detergente, espero. 

Quem imaginou o fim do mundo baseado (acho que esse pessoal estava sob efeito do baseado natural, deviam fumar) em eclipses, cartomantes, pitonisas, magos, alquimistas, alinhamento de planetas para 2012, verão o mundo, para o seu desespero, continuar firme e inteiro por pura falta de competência humana.

Já pensou se o mundo acabasse pelo nordeste, justamente por Juazeiro?

Eu que não sou nenhum futurólogo consigo fazer previsões bem mais possíveis:

- Duas cidades vizinhas continuarão existindo, uma crescendo, outra sumindo.

- Na época das chuvas alagamentos em quase toda cidade, Juazeiro será um lamaçal só.

- Vai ter mega carnaval, super São João, via sacra em todo canto, e o aniversário da cidade, um encanto.

- As contas do governo municipal serão novamente rejeitadas.

- O governo do PC do B sofrerá uma grande derrota nas eleições.

- Bandeira será o candidato do PT, ou não será mais PT.

- Muitos candidatos beijarão muitas criançinhas.

- Um político famoso será preso por corrupção e solto em seguida.

- O anel viário não será construído tão cedo, se for.

- A cultura de Juazeiro continuará um caos.

Se não acontecer eu cegue. 

Mas os juazeirenses podem esquecer o apocalipse, o que se comenta no pau do choro é que o fim do mundo foi cancelado em Juazeiro porque o município não tem estrutura para receber uma obra dessa envergadura.

Acho que em Juazeiro, o fim do mês assusta mais do que o fim do mundo.

O fato é que “todo dia é o fim do mundo”, aqui em Juazeiro.

Lucien Paulo

PS: Inspirado no texto de Téta Barbosa que é jornalista, publicitária, mora no Recife e vive antenada com tudo o que se passa ali e fora dali.

publicado em 13 de Janeiro / 2012 às 10:30

Espaço do Leitor: Mesmo distante, sobradinhense reivindica educação e cultura para os jovens da terra da barragem

Geraldo,

Sou de Sobradinho BA, mas no momento moro em Tatui - SP.

Gostaria de fazer uma critica ao atual governo de Sobradinho. Minha reclamação é em relação ao desleixo sociocultural que sempre se encontra minha cidade. Sobradinho é um celeiro de artistas talentosos, mas os prefeitos que vem atuando em Sobradinho lutam por um único objetivo, marcar seu território na tão sonhada prefeitura esquecendo-se de investir na educação e cultura do nosso município.

Se for perguntar ao prefeito ou ao secretário (a) de educação se existe uma filarmônica na cidade certamente a resposta será não, uma vez que os instrumentos eram guardados em um banheiro no fórum.

Fiz parte dessa banda que foi desativada, pois a secretária de educação não dava sequer palhetas para nós tocarmos. Ensaiava-mos na calçada, passando frio e sem estrutura. As quadrilhas juninas, as fanfarras, os grupos teatrais foram dizimados, pois nunca existiu uma secretaria de educação e cultura compromissada em Sobradinho. Nós artistas muitas vezes temos que sair da nossa terra em busca de nossos sonhos, com, por exemplo, o meu, que tocava na filarmônica de Sobradinho que acabou, mas o maestro e Sargento Gildinei Batista Lima, de Juazeiro, que lutava como nós, para manter a banda ativada, acreditou em mim e me ajudou a seguir a carreira artística.

Hoje estudo no maior conservatório de música da America latina em Tatuí. Fruto de um Sobradinhense, minha família de um regente humano que faz com amor seu trabalho. Gostaria de pedir de em vez de usarem a câmara municipal de Sobradinho como um ringue de MMA e pancadaria, utilizem para debater assuntos de interesse da população como cultura. Por que quem tem cultura e educação não anda brigando como homens das cavernas. Estou envergonhado de Sobradinho!
Gostaria que o Senhor passasse esse recado para Sobradinho.

Agradeço à atenção,

Hernandez Justino Ribeiro

publicado em 13 de Janeiro / 2012 às 08:10

Leitor critica desorganização no serviço de mototaxi em Juazeiro

Olá Geraldo,

Venho por meio deste fazer uma reclamação sobre a falta de organização que está acontecendo com os mototaxistas da cidade, principalmente com a falta de controle da "ACAPMMEB". Sabe-se que existe uma lei, mas não é cumprida.

Quem é cadastrado paga um valor mensal à referida associação e não tem nenhum benefício; sem contar que se você não tiver ponto, ela não consegue um para que o cadastrado posso trabalhar, tendo em vista que a associação não tem poder nenhum nos pontos.

Saibam que o art 5º diz: todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; mas no que se refere aos mototaxistas isso não acontece.  

Quero ressaltar para nossos amigos mototaxistas que segundo a constituição federal não somos obrigados a nos associarmos nem muito menos a permanecermos associados, saibam também que se preenchermos todos os requisitos da Lei 12.009/09 no artigo abaixo citado, poderemos tranquilamente pagar nossos impostos junto ao município e estaremos regulamentados.

Art. 2o Para o exercício das atividades previstas no art. 1o, é necessário:

I – ter completado 21 (vinte e um) anos;
II – possuir habilitação, por pelo menos 2 (dois) anos, na categoria;
III – ser aprovado em curso especializado, nos termos da regulamentação do Contran;
IV – estar vestido com colete de segurança dotado de dispositivos retrorrefletivos, nos termos da regulamentação do Contran.
Então vamos acordar e trabalhar sem ter que arcar com uma associação que nada faz pelos mototaxistas, não passam nenhum benefício.

A ACAPMMEB COBRA SOBRE A FISCALIZAÇÃO DOS "CLANDESTINOS", mas se formos analisar bem existem vários associados que não estão de acordo com a LEI. Então vamos dar a Cesar o que é de Cesar...

Vamos cobrar mais nossos direitos e mostrarmos que temos conhecimentos.

Esdras Carneiro Vieira

Foto Ilustrativa
publicado em 12 de Janeiro / 2012 às 13:30

Espaço do Leitor: Situação da Rua Marechal Deodoro da Fonseca em Juazeiro.

Geraldo,

De noite todo gato é pardo, mas quando amanhece o dia... Nem sempre o administrador público vê, mas olha só a situação em que está a rua Marechal Deodoro da Fonseca, no centro de Juazeiro.

Esse cacete armado foi feito pelos responsáveis da Pró-Matre, acredito que sem a fiscalização da administração da Prefeitura de Juazeiro.  

Antonio Evangelista

publicado em 11 de Janeiro / 2012 às 23:20

ESPAÇO DO LEITOR: PETISMO x CARLISMO

Vejo a política como uma ciência, como as demais, complexa e apaixonante. A política é uma arte que nos possibilita discordar sem necessariamente nos tornar inimigos, concordar sem obrigatoriamente sermos os melhores amigos.

A política é também uma arte que possibilita que ideias sejam trocadas e melhoradas baseadas na contribuição de muitas “mãos e cabeças”.

Eu gosto de política, mas confesso que algumas coisas me confundem. Confunde-me, por exemplo, o fato de o Partido dos Trabalhadores, um partido criado no auge da ditadura e para combatê-la e que sempre ficou na oposição aos governos que dominaram o nosso País, ser hoje, após o alcance do poder, um partido ditador, perseguidor e que pune tão rigorosamente seus membros que não se curvam aos ditames do Governador e do Presidente Estadual.

Confunde-me o fato de que o PT queira impor aos seus membros e admiradores regionais, sobretudo aos da cidade de Juazeiro, compor chapa com o PC do B, quando temos comprovadamente o pior prefeito dos últimos tempos em nossa cidade.

É sim o pior prefeito. Ande pela cidade que se vê: sujeira, esgotos, praças abandonadas, postos de saúde sem medicamentos e muitos até sem material básico de limpeza e muitas outras coisas.
Confunde-me, também, o fato de que o PT, por interesse único do Presidente Estadual Jonas Paulo, que é candidato a Prefeito em Bom Jesus da Lapa, troque a superintendência da Codevasf em Juazeiro, umas das RIDEs (Região Integrada de Desenvolvimento Econômico) pela Codevasf de Bom Jesus da Lapa...sim, confunde-me...e muito!

Não quero aqui defender o nome de Joseph Bandeira. Até porque ele não precisa, como dizia um tio-avô meu: “razão a gente dá a quem não tem, pois quem tem já não precisa”. E neste caso eu penso que a razão já está com Joseph.

O que quero aqui é externar ao governador minha decepção por sua forma tão parecida com o Carlismo de conduzir as negociações em seu governo. Arrogante eu sempre soube que você era, até porque essa uma característica que o senhor não consegue disfarçar. Mesmo com sua arrogância, Governador, eu pensei que o senhor fosse um homem correto e democrático, mas por essas e outras o senhor já provou que não é.

É uma pena... Até porque isso nos leva de volta a uma época, fatídica, em que um Sr. Feudal, ditava e os demais obedeciam e, quem não obedecia caía no chicote. Olha nós aí outra vez, com um outro cabeça branca....

Sheyla Luiza Menezes (Uma juazeirense de alma e coração)

publicado em 11 de Janeiro / 2012 às 10:30

ESPAÇO DO LEITOR: SECRETARIA DE SAÚDE É DENUNCIADA NO MINISTÉRIO DO TRABALHO

Caro Geraldo,

Como é de conhecimento da sociedade em geral, os empregadores têm a obrigação de efetuar o pagamento da segunda parcela referente ao décimo terceiro salário até o dia 20 de Dezembro do ano corrente, sob pena de multa por funcionário lesado e por dia atrasado.

Pois bem, a Secretaria de Saúde, sob pressão dos Sindicatos só liberou o pagamento aos servidores apenas no dia 23 de Dezembro do ano passado. Assim, nesse mesmo dia, fui ao escritório regional do Ministério do Trabalho e, no setor de protocolo, registrei a denúncia referente ao atraso.

Agora resta aguardar a aplicação da penalidade (creio que seja a multiplicação de R$ 170,00 x número de servidores lesados x dias atrasados) para que o Secretário de Saúde esteja advertido quanto a responsabilidade para com os funcionários de sua pasta, estatutários ou contratados. Talvez assim o Governo da Mudança resolva utilizar uma ferramenta que até agora lhes parece estranha: planejamento.

GILDIVAN COELHO: Aquele-Cujo-Cargo-Não-Pode-Ser-Mencionado

PS: Quando disse que fui ao Ministério do Trabalho ainda no dia 23 de Dezembro, precisei ainda insistir nos dias 26, 27, 02 de Janeiro até finalmente conseguir falar diretamente com a Dr. Edésia no dia 04.

publicado em 10 de Janeiro / 2012 às 23:20

Espaço do Leitor: BA 210 recuperada - Que Beleza!

Finalmente as obras de recuperação da BA-210, trecho que liga Juazeiro a Curaçá, estão terminadas. Para o Prefeito de Juazeiro, a conclusão vem com chave de ouro já que o trecho urbano dessa BA foi duplicado.
 
Mas nem tudo é o que parece. Num primeiro momento muitos dizem: "Que beleza!!!! Maravilha de obra feita pelo Governador, avalizada pelo Prefeito de Juazeiro". Mas o que se esconde por trás dessa pseudo maravilha, é uma estrada descartável, com asfalto muito fino, apenas para inglês ver.
 
O que dizer de uma obra realizada sem um mínimo de qualidade? É pelo menos irresponsável, haja vista que é o dinheiro público que está em jogo.
 

 

módulo de fiscalização
Outro caso parecido de mau uso do nosso dinheiro está aqui bem pertinho de nós. Em Santana do Sobrado, nas proximidades de Casa Nova, o Governo construiu dois módulos que abrigarão a Polícia Militar e o serviço de balança de veículos a fim de monitorar os mesmos e coibir o excesso de peso nessa estrada. Contudo, por falta de planejamento talvez, a estrutura ficou pronta, mas ainda não foi nem inaugurada. Ou seja: está abandonada a meses, em estado de depredação avançado. Certamente, no momento da ativação dos tais módulos, mais dinheiro público será empregado para a recuperação do que já deveria estar funcionando, e nós sempre estaremos pagando por essas contas.
 
Voltando então para a belíssima BA-210, vale a pena  se gastar tanto para fazer uma estrada medíocre, que certamente ficará esburacada tão logo as chuvas se intensifiquem? Não seria melhor investir em um asfalto de qualidade, duradouro, como nas estradas do estado vizinho (PE)? É esse tipo de obra que vemos hoje que merecem nossos aplausos?
 
O Governador junto com o Prefeito de Juazeiro estarão nessa cidade ao final do mês para fazerem festa por tão pouco. Não se iludam!
 
Eu ainda voltarei aqui para contar a quantas andam os buracos que brevemente encontrarei na BA-210. Não se trata de torcer contra, e sim, de encarar os fatos de frente. Depois não falem que não avisei.

Júnior Silveira

publicado em 10 de Janeiro / 2012 às 13:30

Espaço do Leitor: Desabafo de um eleitor.

 
Petrolina não desenvolveu nem cresceu em nada, mesmo com o Ministro da Integração Nacional FBC e o seu Filho.
 
Concordo com a Imprensa Nacional. O estadão, a folha, os jornais de grande circulação, a imprensa na internet, etc.
 
Não temos que dizer que somos "inocentes", como sempre nesta cidade governada pelo "Coronel", uma apresentação de seus trabalhos "eleitoreiros" foi evidenciado pela mídia nacional.
 
Petrolina não é mais a cidade de uma família só. Mas de todas. A mania de alguns poderosos de querer impor suas vontades "políticas" ainda persistem no interior de Pernambuco, consolidando-se em Petrolina-PE. Isso é uma vergonha.
 
Não é preconceito não. A imprensa é livre, não importa suas esferas, seu nível de atuação. Tudo nesta cidade de Petrolina PE, tem sedimentação e fundamento nos coelhos. E quando advem alguma corrente contrária, somos tachados de "políticos de butequim". Ora meus amigos, estamos apenas engatinhando neste mundo fétido da política, do qual esconde muita "podridão", que com a ajuda da web, aos poucos se tornarão públicas e conhecidas por todos.
 
Fernando é um político grande e sério. No entanto, não poderia ele achar que tem e pode controlar as pessoas de qualquer maneira, da forma que bem entender. 
 
Petrolina está com o seu crescimento estagnado a muitos anos. Quero sim, que o FBC seja o nosso futuro governador, mas não aceitarei mais a forma de política "coronelista" e autoritária do qual sempre foi em nossa cidade de Petrolina PE.
 
Através da mídia, o quarto poder - da democracia, o mundo passará à conhecer as verdades negra dos políticos "veteranos e perenes".
 
Não aceitarei que um grupo, ou uma família venha a definir o meu futuro, da minha família, da nossa cidade, do nosso Estado.
 
Moraes de Carvalho
Presidente do PSDC.
publicado em 09 de Janeiro / 2012 às 23:20

ESPAÇO DO LEITOR: PLEITO DE 2012

Aproxima-se um novo pleito e com ele inúmeras indagações sobre os possíveis pré-candidatos ao executivo de Juazeiro. Essas indagações são pertinentes e necessárias, afinal de contas, vamos escolher o novo gestor Municipal, coisa séria, vamos escolher o homem que governará por quatro anos os destinos da nossa querida e tão castigada cidade chamada Juazeiro da Bahia.

Aos jovens que ainda não participaram das eleições e que terão a oportunidade pela primeira vez em 2012, e provavelmente não vivenciaram de perto algumas gestões que passaram por nossa cidade cabe a vocês pesquisarem, se informarem  com os mais velhos como foram essas gestões passadas, como  administraram os recursos públicos, quais foram os projetos implantados na nossa cidade durante sua gestão, como funcionaram os serviços públicos municipal nesse período, qual obra estrutural de relevância para comunidade juazeirense  foi implantada durante essa gestão.

Quanto aos novos pretendentes ao Executivo, precisamos analisar suas propostas de governo, sua capacidade de atrair investimentos para a cidade gerando assim postos de trabalho para o cidadão juazeirense,  suas possíveis soluções para tantos problemas que se arrastam há décadas, enfim, queremos do novo gestor uma desenvoltura política nova, que abandone a velha forma de se fazer política em nossa cidade,  que tanto tem nos atrasado.

São indagações necessária, importantes, que podem mudar o destino de uma  cidade. Um povo esclarecido, informado, consciente dos seus direitos e deveres é um povo forte, que não se deixa enganar por promessas mirabolantes, pois sabe que seu voto é a maior arma contra os enganadores de plantão. Dentro desse contexto a Educação vem como uma luva, pois, só através dela conseguiremos vislumbrar dias melhores, educação numa visão ampla, como agente propulsor e transformador de uma sociedade.

Através da educação e de Políticas públicas podemos solucionar problemas crônicos da nossa cidade como: saneamento básico, ele é fundamental, pois reduz drasticamente doenças oportunistas causadas por questões de infraestrutura, nosso fornecimento de água que vem se arrastando há décadas sem solução, o problema do trânsito  que tanto irrita a população, O paisagismo da nossa cidade, que está relegado há décadas, atração de investimentos para criação de postos de trabalho para o cidadão juazeirense, enfim, políticas públicas que venham colocar nossa cidade de uma vez por todas no caminho do progresso.

Precisamos pensar grande, só assim agiremos grande, não podemos perder o bonde da história, nossa localização geográfica nos coloca como uma cidade abençoada por Deus, privilegiada dentre tantas do nosso País. As margens direitas do velho Chico, água, vida, progresso. Viver pobre, no anonimato Juazeiro, é pensar pequeno e quem pensa pequeno, age pequeno.
Precisamos refletir bastante sobre o futuro da nossa cidade, o passado serve como um retrovisor para nos orientar a não cometermos os mesmos erros, mas não teremos um futuro promissor se não tomarmos decissões certas no presente e o presente é 2012.

Edi Santana Barbosa - Professor da Rede Estadual e Municipal de Ensino de Juazeiro-BA, Pós-graduado em Metodologia e Didática do Ensino Superior, Pós-graduado em Mídias na Educação.

publicado em 09 de Janeiro / 2012 às 19:40

ESPAÇO DO LEITOR: "É HORA DE COMPRAR O MATERIAL ESCOLAR-SAIBA O QUE É PERMITIDO E O QUE NÃO É NAS LISTAS FORNECIDAS PELAS ESCOLAS"

O movimento de volta às aulas já começou com a corrida dos pais e responsáveis de estudantes às livrarias e lojas do ramo, munidos de listas de material escolar para compras, fornecidas pelos colégios de seus filhos.

É muito importante prestar atenção no conteúdo dessas listas, porque as escolas costumam pedir materiais que são de uso coletivo e que não devem ser exigidos dos alunos, independentemente de estarem matriculados no ensino pré-escolar, fundamental ou médio.

Apesar de existir Lei Nacional que dispõe sobre o assunto, desde o ano de 1990 (Lei nº 8.078/90 – Código de Defesa do Consumidor – CDC), portanto, há 21 anos, ainda há muitos pais e responsáveis que não sabem o que lhes é permitido ser cobrado na lista de material escolar pelas instituições de ensino.

Aqui na Bahia existe Lei Estadual que regula o assunto (Lei nº 6.586/1994), estabelecendo que só podem ser solicitados pelas instituições de ensino pré-escolar, fundamental e médio, os itens diretamente relacionados ao processo didático-pedagógico, excluindo-se, portanto, os materiais ligados ao expediente da instituição de ensino, que são os materiais destinados ao uso coletivo, de responsabilidade da unidade escolar.

Assim, os pais e responsáveis devem verificar a finalidade do material solicitado e também devem observar se as quantidades pedidas nas listas são razoáveis para a sua destinação, porque a maioria das reclamações que chegam ao PROCON-BAHIA se refere às quantidades abusivas.

PROCON é órgão que cuida da Defesa do Consumidor e que só existe nas Capitais e grandes cidades. Na região, devem ser procuradas as Promotorias de Justiça.

Note-se que o Código de Defesa do Consumidor – CDC “não estabelece limites com relação às quantidades desses materiais, mas, exige que a escola disponibilize o plano de aulas juntamente com a lista de materiais”, como já orientou Roberta Cerqueira, do PROCON-BAHIA, em reportagem publicada na edição de 12 de janeiro do ano passado, no Caderno CIDADE, do jornal Tribuna da Bahia.

RELAÇÃO DE MATERIAL PERMITIDO: Livros didáticos – Caixa de lápis de cor/hidrocor – Lapiseira – Lápis – Massa de Modelar – Borracha – Outros materiais de uso individual do aluno.

RELAÇÃO DE MATERIAL NÃO PERMITIDO:  Papel higiênico – Cartucho/fita de impressora – Papel ofício – Álcool líquido ou em gel – Palito de dente – Fita adesiva – Pincéis/lápis para quadro branco – Algodão – CD room – DVD virgem – Artigos de limpeza e higiene (desde que não seja de uso individual do aluno).

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
1 – Os pais e responsáveis podem optar pela entrega total ou parcial do material escolar, desde que a entrega seja feita antes do período de sua aplicação;

2 – A instituição de ensino deve fazer a devolução da sobra de material, ao final do ano, se houver:

3 – A instituição de ensino poderá pedir novos materiais durante o período letivo, mas, não pode exceder a 30% da lista original;

4 – A instituição de ensino pode estabelecer TAXA DE MATERIAL, para a aquisição ser feita pela própria escola, mas ao consumidor deve ser dada a opção de adquirir por conta própria o material, oportunizando-lhe escolher o fornecedor de sua preferência e que lhe ofereça melhor preço;

5 – A instituição de ensino não poderá especificar MARCA DE MATERIAL e nos casos em que for confeccionada pela própria instituição, esta informação tem que ser dada desde o momento da matrícula do estudante;

6 – A instituição poderá optar pela comercialização do fardamento, alegando questões de segurança quanto à logomarca e também em relação ao aluno, mas o preço oferecido precisa estar de acordo com o praticado no mercado, além do que, a escolha do uniforme deve considerar a situação econômica do estudante e de sua família, bem como, as condições climáticas em que a escola funciona;

7 – Nas compras a prazo devem ser observadas as taxas de juros;

8 – Nas promoções das lojas devem ser considerados o preço e a qualidade do produto, verificando se valem a pena;

9 – Se for possível, é melhor comprar a vista, pedindo desconto;

10-Há lojas que oferecem descontos substanciais para compras em grandes quantidades. Nesse caso, reúna outros pais e faça compras coletivas;

11-Na hipótese de existir problemas com o produto adquirido, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) assegura o direito de trocá-lo, ainda que o produto seja importado;

12-Preste atenção aos prazos estabelecidos no CDC para reclamações de mercadorias defeituosas: 30 dias para os não duráveis e 90 dias para os duráveis;

13-Fique atento às embalagens de materiais (colas, pincéis atômicos, fitas adesivas, entre outros), que devem registrar informações claras e precisas sobre o fabricante, o importador, a composição, as condições de armazenagem, o prazo de validade e, principalmente, se apresentam algum risco ao consumidor, tudo em língua portuguesa;

14-Exija sempre a Nota Fiscal com os artigos discriminados, porque esse documento é indispensável no caso de haver problemas com a mercadoria;

15-Recuse Notas Fiscais com rasuras e que relacionem os produtos pelos seus códigos, porque vai dificultar as suas identificações. Exija identificação de cor, modelo, etc.;

16-Nos casos de compras com cheques pré-datados convém especificar na Nota Fiscal as datas e também no verso dos cheques, como forma de garantir o depósito na data combinada com a loja;

17-Em casos de dúvidas, nas cidades onde possui PROCON, procure esse órgão. E nas cidades onde não há PROCONs, procure o Ministério Público (Promotorias de Justiça).

Josemar Santana é jornalista e advogado
publicado em 09 de Janeiro / 2012 às 13:30

Espaço do Leitor: Cuidado com os flanelinhas.

Geraldo José,

Venho aqui comunicar um fato que está acontecendo na cidade de Juazeiro. Sábado à noite, 07/01, sentamos na orla em um bar com uma amiga, o pai dela e dois primos do pai, todo mundo bebendo refrigerantes e outros cervejas.

Logo em seguida chegou um flanelinha de má fé pedindo a chave do seu carro, para ser lavado. No momento que ele o flanelinha pediu, o rapaz de boa entregou a chave do seu carro um Punto, preto e novo. Ficamos lá conversando de uma hora para outra, o rapaz que entregou a chave do seu carro foi ver se tava tudo limpo, quando se deparou com a cena: Quem tava limpo era o lugar, o flanelinha roubou o seu carro!

Eu acho uma covardia da prefeitura de Juazeiro não ter um setor de cadastramento dessas pessoas, desses flanelinhas da orla que é um ponto comercial!
Queria pedir ao blog que divulgue isso, para que nenhuma pessoa caia nessa mais uma vez.

Obrigado desde já,

Murilo Guedes

Foto ilustrativa da internet
publicado em 09 de Janeiro / 2012 às 11:40

Espaço do Leitor: Escuridão toma conta da Avenida do bairro Vila Nova Fé.

Caro Geraldo José, tudo bem?

Prezado,
 
Venho através deste conceituado blog tornar público a situação de perigo que os moradores do João Paulo II e adjacências estão tendo que passar para chegar ao bairro, desde quando se iniciou a reforma da avenida Shefic Khoury. O trânsito foi desviado para a avenida do bairro Vila Nova Fé, avenida esta que não possui pavimentação e o pior tem um longo trecho sem iluminação, trecho próximo a empresa Ultragás, local muito perigoso. Gostaria de saber do poder público municipal, quando serão colocadas as lâmpadas no referido trecho? espero que seja em breve!
 
Murilo Ricardo Rocha
publicado em 08 de Janeiro / 2012 às 23:00

ESPAÇO DO LEITOR: LOBO EM PELE DE CORDEIRO

Um dos grandes desafios do homem é conhecer a si mesmo. E cada um de nós tem essa possibilidade de descoberta a partir duma relação íntima consigo mesmo. No campo político partidário algumas pessoas acham ser “alguém” que na verdade não são. Ou simplesmente aparentam alguém diferente da sua verdadeira personalidade.

Ao se lançar como um candidato ou candidata a ocupar cargos públicos e assumir responsabilidades duma comunidade o cidadão deve conhecer-se a si mesmo. Muitos políticos da nossa querida Uauá se disfarçaram de uma coisa e depois de eleitos demonstraram ser outra. O caso mais bem sucedido foi o do Lobo. Ele aproveitou a oportunidade de se candidatar após a gestão catastrófica de Ítala e Zelinho 2001 – 2004 para iniciar sua grande encenação. Vestido em pele de cordeiro com garras de lobo ele saiu prometendo mundos e fundos, construindo pontes eleitoreiras, implantando seu assistencialismo barato, corrompendo as lideranças comunitárias e falando mal da gestão anterior.

A ilusão tomou conta do povo. Havia uma grande maioria de pessoas decepcionadas com o Governo passado. Ele conseguira fazer o povo acreditar na sua candidatura. Mentindo e fingindo ser quem não era. O homem parecia mais um deus, salvador dos pobres uauaenses. Mas, acho que nós não o conhecíamos e ele não conhecia a si mesmo. Logo que eleito passou a implantar sua gestão centralista. E sua pele de cordeiro foi perdendo cor, esvanecendo-se, mostrando que por trás daquela personalidade havia outra obscura. Suas manobras maquiavélicas e a inércia da oposição lhe deram uma reeleição. E de uma vez por todas ele já era um lobo. Agora fazia questão de demonstrar sua raiva, de gritar no ouvido dos mais fracos, de perseguir e desmoralizar seus adversários.

Agora conhecemo-lo e sabemos que não passa dum egocêntrico. Que colocou acima dos interesses públicos os seus interesses familiares e de amigos. Suas contas rejeitadas, processos de cassação dos direitos políticos, condenação pelo TSE por compra de votos, uso da maquina pública para benefícios próprios são exemplos da sua péssima gestão. Ele fez percebermos o quanto custa acreditar num vilão com cara de mocinho. E o preço que estamos pagando pode ser enxergado nas ruas esburacadas, estradas intransitáveis, esgotos a céu aberto, falta de médicos.

Em 2012 poderá acontecer a mesma coisa que aconteceu no pós Ítala. O povo precisa conhecer melhor seus candidatos. Precisamos nos conhecer para acreditar no outrem. Errar numa escolha dessas é condenar-nos a mais quatro anos de lambança. Não podemos buscar água com lama. Pois quando essa água chega ao fim mostra no fundo do balde sua verdadeira qualidade. E se já tivermos bebido não será possível voltar atrás. Conhecer água boa é tarefa difícil nesse nosso Semi Árido ressequido. A busca na fonte não pode ser precipitada, porque de quatro em quatro anos trocam-se as águas, mas não trocam os potes.

Que nessa nova busca saibamos escolher bem os nossos representantes. E que cada um faça sua reflexão interior para conhecer a si mesmo e partir a conhecer o outro. Conhecendo nossas fraquezas saberemos dos limites, e os limites existem para uma ponderação das nossas ambições e desejos. Podemos desejar compartilhar sonhos, acreditar no próximo, mas não podemos nos iludir novamente com cordeiro na pele de lobo, isso jamais.

Franz Tagore

publicado em 06 de Janeiro / 2012 às 20:30

Espaço do Leitor: Porque em Juazeiro é assim?

Já estamos em 2012, mas o tempo aqui em Juazeiro parece ter ficado preso em si mesmo em outro círculo universal. Somos parte da Bahia, mas o nosso horário é o de Pernambuco e a nossa prefeitura resolveu fazer o  "reveilão" no "horário de verão" justamente para mostrar à nossa população o tanto quanto fazemos coisas diferentes e ruins.

Em Petrolina, nossa elegante vizinha, o 'reveillon" foi no horário antigo, de Pernambuco mesmo.

Em Juazeiro, o secretário de cultura "Zó", olha só, cheio de si, anunciou uma festa alegando valorizar os valores musicais da terra só para ridicularizar a todos: Palco feio, som ruim, iluminação precária e que show "pirotécnico" lindo! lindo!, 15 minutos. Pou! Pou! A cada minuto subia um foguetinho.

Em Petrolina um senhor palco, um som de qualidade, iluminação, estrutura profissional e muita, muita gente. E o show pirotécnico foi para iluminar a nossa escuridão.

Meu Deus, até quando seremos assim, com tanta incompetência e amadorismo, a nossa cultura, nossa alegria estão mortas e a nossa auto-estima na sarjeta. O lixo, a sujeira, os entulhos continuam por aí, a cidade recebendo grandes empresas, novas agências bancárias e os serviços públicos nos humilhando, nos envergonhando. Pior é que em 2012 o sol ainda não nos mostrou a luz de uma verdadeira mudança. "Chega de mudança nós queremos esperança". Chega de sorrisos e mensagens no Rádio e na TV. Cuidado Juazeiro!

Juarez Bahia

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.