Blog do Geraldo José - Artigo - Boa sorte sem desculpas
Vale do São Francisco - 22 de Setembro de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 19 de Setembro / 2018 às 23:00

Artigo - Boa sorte sem desculpas

Desejar boa sorte, sempre, é um ato positivo dos que geralmente querem o bem de outrem; é uma expressão que caracteriza também humildade e compaixão. Antes de agir por impulso ou por emoção vale a dica dos segundos de respiração e o de contar até dez. Pensar nas consequências é a melhor forma na tomada de decisões. O 'boa sorte' será infinitamente melhor e mais coerente do que um pedido humilde de desculpas.

A disputa de poder na política é salutar do ponto de vista da concorrência, quando são apresentados os programas e planos de governos que venham contribuir para o desenvolvimento de um determinado território, a partir de benefícios que contemplem as populações de aglomerações urbanas. A disputa de poder é um enfrentamento para decisão de quem, dentre os concorrentes, passará a deter o controle de um certo poder. As pessoas, mas precisamente as que possuem o direito do voto, geralmente têm um lado e não opinião.  Os que priorizam o lado se preocupam apenas com a quantidade de votos, enquanto os de opiniões trocam ideias, discutem e justificam suas posturas através do debate munido de informação e coerência.

Menosprezar e preconceituar a opinião alheia são atitudes prepotentes e peculiares dos intolerantes. Os chamados 'donos da verdade' não poupam argumentos, palavras e o que mais for preciso para provarem que seu ponto de vista é sempre o certo, dificultando qualquer possibilidade de viver em paz com os que estão a sua volta. Semeiam apenas mágoa, discórdia e violência, sem apresentar soluções lógicas e viáveis a partir do que defende.

Um passo em falso proporcionará consequências desastrosas. É preciso prudência na tomada de decisões. Desejar felicidades e sucesso na esperança de que tudo dê certo fortalece o emissor e o receptor da frase de gentileza. Já a arrogância e a grosseria, qualidade própria dos prepotentes, atraem o mal e todos os seus 'derivados'.

Confundi a empatia, a amizade e a cordialidade com lado político é um comportamento dos fracos. As disputas eleitorais não são sinônimos de desavenças e sim um momento de empoderamento democrático e difusão de ideias. Eleições para os cargos eletivos dos municípios, dos estados e da união acontecem de quatro em quatro anos e as amizades são feitas para durar toda uma vida.

A sociedade é um conjunto de pessoas ligadas pela necessidade de se ajudarem. No decorrer da vida, o ser humano desenvolve uma série de habilidades para se relacionar com o mundo que o cerca, assim ele aprende a viver com outras pessoas, das quais necessita para concretizar seu projeto de vida; se tornando consequentemente em um bom ou mau cidadão. Ser educado, saber respeitar a opinião dos outros - sem deixar que não respeitem a sua - ter um sentimento coletivo, ser solidário, e ter espírito de cooperação, são prerrogativas dos que sabem viver em sociedade.

"A justiça é a vingança do homem em sociedade, como a vingança é a justiça do homem em estado selvagem". Frase dita por Epicuro de Samaros, filósofo grego do período helenístico (período da história da Grécia e de parte do Oriente Médio compreendido entre a morte de Alexandre o Grande em 323 a.C. e a anexação da península grega e ilhas por Roma em 146 a.C.).

Por Gervásio Lima

Jornalista e historiador

POSTAR
2 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 20 de Setembro / 2018 às 08:52
Fernando Costa

Realmente, nessas eleições só há dois lados. Dos processados e corruPTos, e outro do que nunca foi processado ou acusado de corrupto. De que lado devemos ficar?

publicado em 20 de Setembro / 2018 às 09:52
Laura - vou com a PAZ Haddad Lula 13 Trabalhadores

Curitiba, 19 de setembro de 2018 “General Mourão, não julgue avós e mães pobres pelo seu conceito medíocre sobre a espécie humana. Se o senhor já pensava assim não deveria ter chegado a general e muito menos querer ser vice-presidente. Eu e sete irmãos fomos criados por uma mulher analfabeta chamada Dona Lindu e duvido que exista alguém na sociedade brasileira que educou os filhos melhor do que ela. Pode ter igual, melhor nunca. General, um conselho, faça um curso sobre o Humanismo.” Lula

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.