Blog do Geraldo José - Apito amigo elimina Juazeirense da Copa do Brasil
Vale do São Francisco - 21 de Agosto de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 07:42

Apito amigo elimina Juazeirense da Copa do Brasil

Atuação do árbitro Rafael Traci (PR) foi muito contestada no Jogo Juazeirense x Vasco

O nome do jogo poderia ter sido Balotelli, atacante que estreou na Juazeirense nesta quarta-feira (6) em jogo válido pela Copa do Brasil, no Estádio Adauto Moraes, mas o árbitro Rafael Traci, do Paraná, resolver chamar para ele os holofotes e interferiu duas vezes nos lances decisivos da partida. A Juazeirense vencia o Vasco por 2 x 1, eliminando o time carioca da competição, quando aos 44 minutos o juiz Rafael Traci deixou de marcar um escanteio em favor da Juazeirense e marcou um pênalti inexistente a favor do Vasco, aos 45 do segundo tempo. As imagens repercutidas em vários canais televisivos, país à fora, atestaram a interferência do árbitro no resultado do jogo.

O placar de 2 x 2 favorecia o Vasco da Gama, que jogava com a vantagem em função do ranking da CBF.

Jogadores do Cancão de Fogo e diretores ficaram revoltados com a inversão do resultado e protestaram contra o Juiz na saída do gramado, exigindo a presença da polícia para conter ânimos mais exaltados.

Os gols da partida foram marcados por Yan Sasse e Maxi Lopez, para o Vasco, aos 12 do primeiro tempo e 45 do segundo, enquanto Balotelli, aos 6 do segundo tempo e Nino Guerreiro, aos 33, marcaram para a Juazeirense.

Mais dois destaques negativos na festa bonita no Adauto Moraes: o gramado ruim, alvo de críticas generalizadas e a falta de energia no segunto tempo, que provocou uma paralização no jogo.

A Juazeirense agora foca no Campeonato Baiano, jogando contra a Jacuipense, no domingo (10), fora dos seus domínios. As atenções do Vasco da Gama se voltam agora para as semifinais do Campeonato Carioca, quando enfrenta o Resende.

Da redação Blog Geraldo José
POSTAR
8 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 08:13
QUIM

JUIZ PETISTA,COM CERTEZA !

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 08:21
Josehilton Leal

Que vexame esse gramado sendo mostrado para o Brasil inteiro, em todos os programas esportivos o comentário principal era o péssimo gramado.

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 09:06
Tocador

"Apito amigo" DESCARADO. Esse juizeco salafrário tirou o "pão da boca" da Juazeirense que jogou melhor que o Vasco. Não decepcionou, ao contrário, apresentou um futebol de qualidade. PARABÉNS ao Cancão de Fogo.

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 09:10
CABEÇA

Vão chorar no pé do cruzeiro kkkkkkkkkkkkkkkk

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 09:29
Italo Veríssimo

Não vi nenhum apito amigo, o que vi foi dois pênaltis duvidosos, mais como aqui são Juazeirenses tem colocar isso, mas tudo bem, a Juazeirense jogou bem e o Vasco não jogou nada do futebol que tem, por isso a Juazeirense está de parabéns, espero que continue assim no baianão.

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 09:32
NONATO DOS SANTOS

É um fato. Time chamado pequeno não cresce, por falta de caráter de arbitro como esse. Deveria haver uma lei judicial para essas coisas. Mesmo assim, sentir orgulho da juazeirense.

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 10:33
BOB MARLEY

Quim, vc calado não é nem poeta, é um... Deixe de postar asneiras ...

publicado em 07 de Fevereiro / 2019 às 11:47
Júlio César

Juizinho ladrão, meteu a mão no meu Juazeirense, na cara dura, e olhe que o erro já começou lá atrás com um escanteio não dado para o nosso Cancão de Fogo do Sertão do São Francisco. Parabéns Juazeirense, estamos juntos.

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.