Blog do Geraldo José - ARTIGO – DEPOIS DO CARNAVAL
Vale do São Francisco - 19 de Maio de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 10 de Março / 2019 às 23:00

ARTIGO – DEPOIS DO CARNAVAL

Uma definição que sempre ganhou corpo no país é a de que no Brasil as coisas só começam a funcionar mesmo, após o Carnaval. Diante desse conceito, poderíamos considerar que a partir de 1º. de janeiro até fevereiro, as atividades ficam mais suaves, quase se configurando como um grande feriadão. Entre as pessoas o diálogo mais comum é a indagação sobre o “que você vai fazer nos dias do carnaval”, seja para os que dele participam ou para aqueles que aproveitam do período para uma boa curtição nas praias, nos rios ou mesmo no conforto de suas casas.

Mas, enquanto a maioria voltou ao trabalho já na “quarta-feira de cinzas”, o Congresso Nacional, por exemplo, DESCANSOU um pouco mais, e só retornará às atividades nesta segunda-feira 11/03, depois de ter curtido o Recesso Parlamentar entre 23/12/18 a 01/02/19. A nova Câmara sofreu uma acentuada renovação, não só no número de 244 Deputados de primeiro mandato (47,6%), como passou a ter uma média de idade de 49 anos. Dentre os jovens há a Deputada Luisa Canziani (PTB-PR), com apenas 22 anos, em contraponto a outra Luiza, a Erundina (PSOL-SP), que, aos 84 anos, é a Deputada mais idosa do Legislativo. 

Nesse primeiro mês de trabalho em fevereiro, só se viu nas tribunas os jovens novatos no cargo, empolgados pela vontade de se apresentarem ao cenário político nacional. Quero acreditar que essa renovação seja legítima, inclusive face a previsão de sair a PEC DOS PENDURICALHOS, ou ANTE PRIVILÉGIOS, a iniciar coleta de assinaturas pelo jovem Deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB). Na oportunidade, disse ele que tomou posse em 2015, no primeiro mandato na Câmara, e ontem, regiamente, foi-lhe creditada a verba do “Auxílio Mudança” de R$ 33,7 mil. No mínimo, uma excrecência, visto que o fator mudança não precisa acontecer para que o crédito seja liberado! É aí onde lembramos do velho ditado: “coisa boa é atirar com a pólvora dos outros”.

O fato político que assumirá grande ênfase e causará enorme impacto tanto dentro do Congresso e do Governo, como da própria sociedade, será a discussão sobre a Reforma da Previdência. Existem visíveis conflitos a alimentar a discussão, o que me parece consequência natural diante da complexidade de algumas mudanças inovadoras. Por mais que se queira adotar um posicionamento radical contra o projeto enviado pelo atual governo, é mais do que óbvio que os debates, tanto na Câmara como no Senado Federal, irão produzir uma gama de emendas que, com certeza, mudarão o perfil da proposta encaminhada, por maior que seja a pressão governamental. Não obstante a importância e a prioridade dos debates sobre as Reformas, especialmente a da Previdência, tudo ficou para DEPOIS DO CARNAVAL! Por falar nisso, tomara mesmo que alguma coisa comece a acontecer, pois até agora os fatos novos são apenas as brigas e intrigas envolvendo os filhos do mandatário com seus adversários, e até mesmo com seus partidários. 

Embora sejam compreensíveis as dificuldades existentes num processo de negociação entre Executivo e Legislativo, principalmente quando se sabe da existência histórica do “TOMA LÁ DA CÁ”, prática incorrigível no sistema político, dias atrás o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, surpreendeu quando insinuou que precisava saber o que o governo tinha para oferecer aos deputados para obter o apoio à aprovação da reforma da Previdência. Isso não significa comprar o voto no sentido literal da palavra, em que a moeda está presente, mas disponibilizar as verbas federais para liberação das famosas “Emendas Parlamentares” ou ainda colocar vagas à disposição em cargos comissionados federais nas áreas de atuação política do deputado, tudo isso em troca do voto. Não deixa de configurar um processo de mercantilismo de conveniência política, quase sempre nocivo aos cofres públicos. Se a aprovação das reformas está amparada nessa prática, fica evidente de que os usos e costumes permanecem os mesmos! Em outras palavras, o toma lá dá cá, se não vai de uma forma, vai por outra.

Respaldado na convicção geral de que a vida ativa do país terá novo impulso DEPOIS DO CARNAVAL, permito-me reproduzir uma frase encaminhada pelo leitor Dídison, de Belo Horizonte (MG), que sugeriu para a data pós carnaval uma nova comemoração: “ALIÁS, UM FELIZ ANO NOVO”, novamente!

Autor: Adm. Agenor Santos, Pós-Graduação Lato Sensu em Controle, Monitoramento e Avaliação no Setor Público - Aposentado do Banco do Brasil (Salvador-BA).

POSTAR
19 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 10 de Março / 2019 às 23:15
DIDISON DOS REIS

Meu eterno Guru. Como sempre, mais uma excelente crônica. Texto gostoso de ler, suave, respeitoso, mas profundo na crítica ao “sistema Brasil”- regime político presidencialista, mas que faz dos mandatários dos 3 Poderes da República, verdadeiros REIS, soberanos absolutos à revelia dos 207 milhões de brasileiros que os sustentam como semideuses. O tempo passa, os nomes mudam mas, a “baderna” e os privilégios não caem de moda. “Só Jesus na causa” Abraços amigo, parabéns! (BELO HORIZONTE-MG).

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:17
FREITAS

Aprovada, na minha particular impressão, o tema e o teor de sua crônica desta semana. Sintetizando, ainda conforme meu modo de ver, o "toma lá, da cá", persiste na administração pública, a despeito da esperada mudança com a eleição do "mito", que de mito ainda nada mostrou. Com efeito, embora avesso à presença militar na administração publica central, o general Mourão vem me surpreendendo com colocações bem mais consentâneas com um presidente que as atribuídas ao efetivamente eleito, na minha concepção um trapalhão despreparado para tão subida função. (SALVADOR-BA).

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:23
ACORD@DINHO - *_*@*_*

Na verdade, são tantas coisas depois do carnaval que não nos damos conta. Só espero que a primeira coisa que termine seja essa campanha e embates políticos, com histerias de ambos os lados, que parece sem fim. A sensação que temos é de que o País está parado enquanto pai e filhos brigam até com quem faz uma pequena careta para eles. Careta não, já acabou o carnaval.

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:24
JOSÉ LUCENA

Parabéns, Agenor! Excelente crônica. Ficou com o grande VITÓRIA engasgado hoje, não foi? (SALVADOR-VA).

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:38
Edu - Ery INjusto Quim defende B171 Hitler Bosonaro Marcola?

VOCÊ JÁ VIU UM BOLSOMINION Quim ou Ery Just DEFENDER BOLSONARO SEM COLOCAR LULA, DILMA E O PT NO MEIO?

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:40
Madalena

==A COISA É SERIA!!!! A jogada MALANDRA da Lava Jato de administrar R$ 2 BILHÕES e 500 MILHÕES bancados pela Petrobras. Qualquer consultor, colega procurador, ONG amiga, palestrantes ou consultores indicados por Rosangela Moro ou Carlos Zucolotto, poderá apresentar projetos para serem financiados. Foi montada uma fundação de direito privado que será totalmente controlada pelos procuradores e juízes da 13ª Vara Federal de Curitiba, o núcleo da Lava Jato. Apenas com a aplicação dos recursos, serão gerados R$ 160 milhões anuais, segundo nota do Ministério Público Federal do Paraná.

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:43
ruty

Lava-Jato Moru e Delagnol ganha 2 bilhão o maior salseiro... para no final, ela própria ASSALTAR a Petrobrás. Crime de lesa-pátria! Cadeia nesses RATOS!

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:45
Juliana

"A classe média Quim e Ery aceita a corrupção dos ricos Boso e Moru e Milicianos, mas não aceita a melhoria de vida do pobre."

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:47
Jose - Perguntar a QUIM e senhor Agenor ?

Foraaaa Bolsonaroooo Ladraoooo ! Bolsonarooo IMPEACHMENT JÁ

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:50
Juliana - Quim e Eri?

A Nossa Mídia é Toda Comprada, o Brasileiro Está Lascado, Com a Corrupção do Judiciário, da Mídia, e os Políticos Fazendo Trapalhadas. Querendo Fortunas para Votarem contra o Trabalhador.

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:51
Raimundo

Bolsonaro não pode demitir o cara do turismo (laranjal), pois o mesmo participou da armação Fakeada! Tava lá juntinho #LulaLivre

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:54
Yolanda

"Moru deixou até as férias para impedir que Lula saísse da cadeia.Agora sabemos o motivo: 2,5 BILHÕES" Lê Ferraz

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:56
Jurema

Bosonaro defensor de Stroessner, Pinochet e Ustra; demitido do Exército por doença mental; inventou uma facada...Vídeo pornô é fichinha no currículo deste maluco Bosonaro...

publicado em 10 de Março / 2019 às 23:59
Maria

BOSONARO , DESGRAÇA DO BRASIL!

publicado em 11 de Março / 2019 às 00:01
Laura - Acorda Brasil que Boso vai F... c o Brasil

Lava jato nunca me enganou!! Essa sempre foi a meta deles, criar um partido político que leve em consideração apenas o lado e mordomias deles. Isso e dinheiro público tem que dar explicações sim, mas duvido que o STF consiga reverter essa situação absurda e ilegal. Trump vai comandar um partido político dentro do Brasil sem ter que dar explicação. Fundo do poço Brasil!!

publicado em 11 de Março / 2019 às 00:05
celiane - Arrependimento de acreditar em Moru Boso bandidos

1) Moru queria o Lula 2) Deu vantagens à OAS 3) A OAS pagou R$ 6 mi p/ executivos contarem uma história 4) Com a história, Moro condena Lula 5) Moru prende Lula 6) Bolsonaro ganha eleição 7) Moru vira Ministro 8) Moru cria ONG com R$2,5 bi (André Machado) #LavaJatoRoubaOBrasil

publicado em 11 de Março / 2019 às 06:08
Mariana //// Perguntar a doutor Quim?

Quim votou em Collor contra a corrupção. Quim votou em Aecio. Quim votou em Bolsonaro. Quim eh contra a esquerda. Pode ser o Satanás o candidato da direita Quim vota em Satanás???

publicado em 11 de Março / 2019 às 06:59
Eden Lopes Feldman

Certamente ainda não atingimos totalmente a renovação necessária. Não sei se falta muito ou pouco, mas lendo sua didática cronica, Agenor, fico realmente preocupado que o velho congresso não só vença como acabe cooptando o novo congresso. A farra com o dinheiro público iniciado com a tendência socialista criou um governo extremamente voltado a concessão de mordomias ao poder público lastreado no sacrifício dos brasileiros. E embora ainda não acredite que tenhamos o fim neste governo, espero que ele atue para que um próximo congresso melhore e possa completar esta difícil missão.continua....

publicado em 11 de Março / 2019 às 07:00
Eden Lopes Feldman

continuação.....Assim espero que as verbas e férias generosamente distribuídas deixem de existir. Para que a moralidade seja compatível com uma legalidade justa e que não seja distorcida como a atual, que é alimentada por uma política pervertida p ela corrupção e locupletação que beneficia ao membros do poder público. Sem exceção. FOZ DO IGUAÇU-PR

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.