Blog do Geraldo José - Oficina da Meta 1 do Parque Fluvial discute acessibilidade em passeio de barco pelo Rio São Francisco
Vale do São Francisco - 24 de Março de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 15 de Março / 2019 às 19:00

Oficina da Meta 1 do Parque Fluvial discute acessibilidade em passeio de barco pelo Rio São Francisco

Nesta sexta-feira (15), cerca de 80 pessoas, muitos idosos e pessoas com deficiência, tiveram a oportunidade de conhecer a obra do Parque Fluvial navegando pelo Rio São Francisco. A comunidade foi convidada pela Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano (SEDUR), a participar de mais uma oficina da Meta 1 do Parque Fluvial para discutir o projeto de acessibilidade e mobilidade do equipamento e apresentar suas sugestões.

A oficina 'Ação para conscientização de acessibilidade e mobilidade física' foi coordenada pela Projesol, empresa contratada pela Prefeitura, através de processo licitatório, para desenvolver as atividades da Meta 1, que prevê uma série de ações sociais realizadas paralelamente a execução da obra.

“Essa é a quinta atividade e tem como objetivo discutir o projeto de revitalização da Orla, possibilitando uma construção coletiva. Abrimos esse espaço para que as pessoas nos ajudem a construir e a cuidar desse equipamento que é de todos nós”, contou a diretora social da SEDUR, Graciele Gomes.

Para a aposentada Maria Dalva Cardoso dos Santos, moradora do bairro Itaberaba, a ação serve também para a valorização da pessoa idosa. “Essa iniciativa da prefeitura é muito boa porque valoriza a opinião dos idosos e a gente sabe o que precisa mudar, porque nós utilizamos esse transporte”, disse Maria Dalva sobre o atracadouro das barquinhas, que vai ganhar cara nova com a finalização da obra.

“O projeto já prevê a construção de um novo terminal hidroviário, na altura do M, para atracar as barcas. Lá, nós já finalizamos a rampa e escada de acessibilidade, e será construído um deck flutuante que vai acompanhar o nível do rio, para que as pessoas tenham acesso às barcas com mais facilidade”, explicou o engenheiro responsável pela fiscalização da obra, Lucas Souza, frisando que 55% da execução do Parque já foi concluído.

Durante o passeio o cadeirante e presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, José Wilson de Souza, parabenizou a iniciativa. “A acessibilidade é para todas as pessoas e nós agradecemos essa iniciativa e a abertura desse diálogo com a prefeitura porque assim podemos melhorar ainda mais o que está sendo feito”, afirmou.

O projeto executado pela Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano (SEDUR) é fruto de uma parceria do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA), do Ministério do Meio Ambiente, e do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal (CEF), e conta ainda com a força tarefa que envolve várias secretarias municipais: SEDUC, SAAE, SESP, SEDES e SECULTE.

A intervenção até o momento já executou a implantação de academias da saúde, parques infantis, 98% da extensão da pista de cooper, ciclovia em toda a extensão do parque, recuperação do campo de esportes, das quadras poliesportivas e de areia, pista de skate, e ainda vai executar estruturação e ordenamento do mirante e criação de um atracadouro náutico, o espaço onde estão localizados os bares do M já recebeu piso intertravado e pintura do teto para a criação do terminal hidroviário.

As barracas que ficavam próximas à Marinha, já foram retiradas da margem do rio por questões ambientais e serão ordenadas e padronizadas na área da calçada que será ampliada. Atualmente está em andamento a implantação da estrutura para nova iluminação.

Ascom/SEDUR
POSTAR
1 comentário
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 19 de Março / 2019 às 17:10
#2020PRECISASERDIFERENTE

Pois é... Precisa mudar muita coisa aí, principalmente para as pessoas com deficiência. Onde, numa cidade, ninguém faz nada em prol daqueles que mais precisam. E conscientização da população que pouco se importam.

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.