Blog do Geraldo José - Último dia de FLIU levará parte dos cenários da dramaturgia brasileira para a discussão
Vale do São Francisco - 17 de Novembro de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 08 de Novembro / 2019 às 11:00

Último dia de FLIU levará parte dos cenários da dramaturgia brasileira para a discussão

Mais que simplesmente cenários dentro da dramaturgia brasileira, o sertão e a favela são territórios míticos, de crise, são carregados de simbolismo, pois expõe as fraturas sociais do País. Esse é o recorte da sexta mesa da Festa Literária de Uauá – FLIU, que acontece entre os dias 14 e 16 de novembro, no município de Uauá, sertão da Bahia.

"O uso do sertão e da favela na dramaturgia brasileira – Mais que simplesmente cenário", foi o título escolhido para a mesa que terá a presença do escritor Paulo Lins e o cineasta Wilson Freire e mediação do professor de Comunicação da UNEB, Josemar Pinzoh.

Paulo Lins, é poeta, romancista e roteirista de cinema e televisão. É ninguém menos do que o autor do livro Cidade de Deus, que foi adaptado para a versão fílmica e teve quatro indicações ao Oscar. Além de trazer consigo a bagagem de inúmeros livros publicados, a experiência em roteiro de séries, novelas, filmes e videoclipes, grande parte deles premiados.

Já o pernambucano Wilson Freire é Médico homeopata, escritor, cineasta e compositor, artista de múltiplos talentos. Como roteirista e diretor, tem em seu currículo A Pernalonga da História (Menção Honrosa Festival de Vídeo do Recife), Miró: Preto, pobre, poeta e periférico (vencedor da Amostra Pernambucana de Vídeos do Cine PE – 2008), Feliciano espera a última sessão, vencedor do prêmio de melhor direção de arte do 1º Festival de Vídeo de Cascavel, PR e co-roteirista com Heitor Dhalia do longa-metragem As Três Marias.

A proposta do bate papo é trazer ao público dois grandes cenários brasileiros dentro das telas, o sertão e a favela, locações distintas, mas, onde, em geral vão parar os excluídos do Brasil. Esses chegam à cidade grande e ambos esses lugares de miséria e misticismo retratam a desigualdade brasileira.

Fliu é uma realização da Uauá projetos criativos e da Prefeitura de Uauá, idealizada por Mercia Beatriz com coordenação e produção de Ellen Ferreira, Lorena Ribeiro e Antônio Nikiel, com curadoria de Maviael Melo.

O evento tem patrocínio do Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Turismo/Bahiatursa, Secretaria de Desenvolvimento Rural/CAR, Secretaria de Educação e da Secretaria de Cultura/Fundação Pedro Calmon, além do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC) e do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA).

Serviço:

O que: FLIU – Festa Literária de Uauá
Onde: Uauá, no Sertão Baiano
Quando: 14, 15 e 16 de novembro de 2019

Programação
Sábado (16/11)
Plenária - Local: Colégio Estadual  Nossa Senhora Auxiliadora 
9h - Abertura Cultural
9h30 - Mesa temática 6  "O uso do sertão e da favela na dramaturgia Brasileira – Mais que simplesmente cenário "  -  Paulo Lins/ Wilson Freire Mediação Josemar Pinzoh
11h – bate Papo Literário com  Tom  Farias e Siba Veloso participação de Emmanuel Mirdad
14h – Abertura Cultural
14h30 - Mesa Temática 7 "Entre rap e o repente"
16h – abertura cultural
16h30 - Mesa Temática 8  " A arte se preocupa muito mais com a política com a arte?"
Aberto ao Público

Ascom
POSTAR
nenhum comentário
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.