Blog do Geraldo José - MORADOR RECLAMA DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO DO PARQUE INFANTIL NO RESIDENCIAL JUAZEIRO III
Vale do São Francisco - 20 de Outubro de 2017
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 12 de Outubro / 2017 às 08:00

MORADOR RECLAMA DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO DO PARQUE INFANTIL NO RESIDENCIAL JUAZEIRO III

Morador do Residencial Juazeiro III, bairro Itaberaba, João Marcos dos Santos Melo, escreveu ao Blog Geraldo José reclamando da atual situação do parque infantil naquela comunidade. Veja o que ele expressou:

“Geraldo, o tão aguardado Dia das Crianças chegou e ao que tudo indica, a diversão será improvisada aqui nos residenciais. Veja a realidade do parque, até a areia é muito suja. As pessoas entram lá com cachorros, muitos deles vivem lá, passam a maior parte do tempo deitados e dormindo nos parquinhos e as crianças correm o risco de pegar doenças por causa das fezes. Dejetos de cavalo atrapalham a entrada do parquinho da quadra principal do Residencial Juazeiro III que ficam localizado a cerca de 800m de distância do outro. Entulhos se espalham entre as marcas das pisadas na areia, dos pequenos que correm por lá. Dá para encontrar até sacolas de lixo, fraldas descartáveis, chinelos, pedras, escova de cabelo e embalagens de comida. É uma vergonha dizer que isso é um parque. O pior é que, quebrado ou não, outras crianças brincam nele. Elas não têm opção. Está tudo sujo e enferrujado. Lixo e muita sujeira cobrem a areia. Os galhos secos tornam-se risco de furar os pés. Além do famoso balanço, várias gangorras quebradas – com barulho que indica falta de óleo – ficam de lado, à espera de conserto. Queria pedir uma solicitação de manutenção à prefeitura de Juazeiro, ou até mesmo uma reforma geral! Preservar para não acabar, as áreas de lazer precisam de revisão periódica. A preservação evita a deterioração. É natural que os objetos sofram desgaste, mas estudar o clima local é uma forma de diminuí-lo. Geraldo outra alternativa é a constante regulação dos materiais, como limpeza para evitar acúmulo de folhas, sacos de lixos e dejetos de animais, pintura e reparos em fixações de modo a impedir que as crianças se machuquem! Sujeira e ferrugem compõem o cenário dos parquinhos das quadras dos Residenciais 1, 2 e 3 aqui no Bairro Itaberaba! Situação essa que inibe o direito das crianças especialmente em seu dia comemorado no calendário e decretado feriado, o dia 12 de outubro a fazerem o uso do bem público”.

POSTAR
6 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 12 de Outubro / 2017 às 09:17
Ana Flávia

Também moro em um Residencial e as 06:00h já estava recolhendo fraldas, lata de óleo, resto de comida na minha porta. Tudo isso acontece por falta de educação dos moradores! Animais famintos rasgam os sacos d lixo colocados na rua fora do dia e horário. Brinquedos quebrados é a própria comunidade q danifica mas isso não quer dizer q não possa ser recuperados pela prefeitura. VAMOS TER MAIS CONSCIÊNCIA E PRESERVAR COM LIMPEZA O AMBIENTE EM QUE VIVEMOS.

publicado em 12 de Outubro / 2017 às 09:29
culpa dos moradores

QUEM QUEBROU? TAVA NOVINHO NÃO TEM 2 ANOS .

publicado em 12 de Outubro / 2017 às 11:35
JULIANA

NÃO ADIANTA RECLAMAR,INFELIZMENTE O POVO NÃO TEM A CONSCIÊNCIA DE PRESERVAR UM BEM QUE É SEU.....

publicado em 12 de Outubro / 2017 às 14:25
Claro

Por causa dos próprios moradores.

publicado em 12 de Outubro / 2017 às 17:59
Micael

Eita Juazeiro! Não pode fazer nada que uns ... quebram tudo, a cidade já é feia e uns... ajudam a destruí-la.

publicado em 12 de Outubro / 2017 às 19:04
Sincero

Culpa é do próprio povo que não sabe cuidar. Comportamento à tôa!

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2017. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.