Blog do Geraldo José - CAOS BEATRIZ (Crônica de Erry Justo)
Vale do São Francisco - 24 de Novembro de 2017
|
Redação: (74) 3613-3479
publicado em 14 de Novembro / 2017 às 23:00

CAOS BEATRIZ (Crônica de Erry Justo)

Infelizmente eu gostaria muito de poder escrever aqui na coluna desse renomado Blog coisas mais suaves e edificantes, afinal, é esse o meu caráter e meu estilo de ser e de escrever. Porém, não posso fechar meus olhos ao que durante dois anos tem acontecendo com o casal SANDRO ROMILTON e LUCINHA MOTA, pais da menina BEATRIZ MOTA de apenas sete aninhos de idade, que foi morta a facadas num sábado, dia 10 de dezembro de 2015, no interior da escola Católica MARIA AUXILIADORA na cidade de Petrolina – PE. Já estamos chegando a dois anos que essa tragédia aconteceu e os pais de Beatriz até agora não tiveram acesso aos autos e investigações do caso. O que eles tem enfrentado por parte do Governo do estado do Pernambuco e de sua famigerada secretaria de Segurança Pública é o TOTAL DESCASO E OMISSÃO segundo as palavras de Lucinha, mãe de Beatriz.

Ela fez revelações bombásticas durante uma entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (13), no Recife (PE), onde foi cobrar do Governo de Pernambuco e das autoridades policiais resposta para o bárbaro crime cometido contra sua filha de sete anos. Ela citou nomes de FUNCIONÁRIOS do COLÉGIO MARIA AUXILIADORA, que segundo ela, estariam envolvidos no crime ocorrido na noite de 10 de dezembro de 2015, quando Beatriz foi assassinada misteriosamente durante uma festa de formatura no tradicional estabelecimento de ensino. A mãe da menina contou que imagens do suposto assassino foram apagadas do computador de gerenciamentos do colégio e posteriormente recuperadas pela polícia civil. O funcionário responsável por ter apagado as imagens, segundo Lucinha, seria CASADO COM UMA POLICIAL CIVIL que atua na mesma delegacia onde crime está sendo investigado. Ela expôs ainda outros dois funcionários do colégio, que no dia do crime impediram o acesso de algumas pessoas ao bebedouro (local onde Beatriz foi supostamente capturada até ser morta), e também do administrador do Maria Auxiliadora.

Dito isso agora vamos as perguntas que esse Cronista não se cansa de fazer:

1º Por que as imagens do sistema de vigilância por câmeras foram apagadas ( segundo Lucinha ) por um funcionário da escola logo após o ocorrido?

2º Por quê a direção do COLÉGIO MARIA AUXILIADORA, que é uma instituição CATÓLICA, imediatamente destruiu o local do crime? Afinal, o que se interessava esconder?

3º Por que a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Pernambuco não permitiu que um renomado investigador, de boa fama nacional, auxiliasse os policiais com técnicas mais avançadas de investigação científica na finalidade de se resolver o caso?

4º Por que a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Pernambuco não permitiu que a POLÍCIA FEDERAL entrasse no caso, já que esta se ofereceu em ajudar nas investigações?

Eu concluo que realmente os pais de BEATRIZ tem total razão e moral para chamar a atenção das autoridades do Estado do Pernambuco, cobrando-lhes mais respostas e atitudes em relação a esse crime bárbaro que sem sobra de dúvida chocou toda sociedade do Vale do São Francisco. Sim, está sendo uma BAITA SACANAGEM o que esses pais tem sofrido com a leniência das autoridades junto a esse caso. Não finalizo minha Crônica com meu clichê "segue o fluxo" até porque nesse caso, o que melhor poderia se dizer é:

QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA!

Erry Justo.

Radialista e Jornalista.

POSTAR
5 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 14 de Novembro / 2017 às 23:16
José Carlos

Infelizmente, os pais estão se expondo lutando pra que a justiça seja feita. Que Deus os proteja.

publicado em 15 de Novembro / 2017 às 12:00
LIGADÃO

Perguntas que o cronista deveria fazer: 1- Por que a mãe deixou uma criança tão pequena sair das suas vistas num local que tinha mais de 3000 pessoas? Por que a escola iria fazer o que a mãe, no seu desespero, afirma, já que a escola ficou superprejudicada com o fato? O crime é de competência da polícia civil, por essa razão a PF tem que ficar de fora mesmo. Os pais de hoje querem que a escola eduque e ainda cuide da criança em todos os sentidos, até quando estão presentes. Vejo no caso a revolta de quem não está em paz com a sua própria consciência. Remorso. Parem de culpar a escola.

publicado em 15 de Novembro / 2017 às 14:51
Ana Maria

De Ligadao vc não tem nada percebe-se,ao ler seu pobre comentário ou vc se faz de doido ou não tem família, mãe, irmã, filhos, etc, respeite a dor dos pais...ou é funcionário da escola?

publicado em 15 de Novembro / 2017 às 16:30
PITÚ

LIGADÃO, quer dizer que a culpa é dos pais? O evento era uma festa familiar realizada pelo colégio, que tinha total "obrigação" de oferecer segurança no ambiente e para seu conhecimento não foi solicitada nem senha para controle na entrada. Porque tanta defesa do colégio? Não seria importante as respostas a estas perguntas que a mãe tem feito? E estas revelações? Não achas importante? A vítima foi a criança e precisamos de respostas. Os pais tem sido muito bonzinhos, tenha certeza disso, fosse com outros.....

publicado em 15 de Novembro / 2017 às 18:04
Ronaldo Moreira Moraes

Ligadão, a escola não era mais para funcionar, até a solução do caso, pois ocorreu um crime dentro do estabelecimento. Ligadão, porém devido ser uma escola salesiana e de "renome" continua funcionando

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2017. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.