Blog do Geraldo José - Afastado gerente de banco envolvido em confusão com cliente que denunciou racismo e levou mata-leão de PM
21 de Março de 2019
publicado em 27 de Fevereiro / 2019 às 13:30

Afastado gerente de banco envolvido em confusão com cliente que denunciou racismo e levou mata-leão de PM

O gerente da Caixa Econômica Federal envolvido em uma confusão com um cliente em Salvador, foi afastado das atividades. A informação foi divulgada no site da Caixa na manhã desta quarta-feira (27). Na confusão, o cliente relatou ter sido vítima de racismo e foi agredido por policiais militares acionados pelo gerente. Crispim Terral, de 34 anos, postou a denúncia nas redes sociais, acompanhada de um vídeo onde um policial aparece dando um "mata-leão" nele.

Na manhã desta quarta-feira, Crispim foi até a 1ª Delegacia, em Salvador, para denunciar o gerente do banco que aparece na imagem pedindo que os policiais algemassem Crispim. No vídeo, o gerente aparece dizendo: "Não negocio com esse tipo de gente".

"Estamos aqui na delegacia, na primeira delegacia, registrando ocorrência contra o gerente geral da Caixa Econômica Federal. Seu Crispim se encontra, exatamente neste momento, nas imediações da delegacia, prestando depoimento, e falando como tudo ocorreu. A defesa, a posteriori, vai dar mais informações sobre a estratégia, ainda vamos nos reunir, ver o melhor caminho possível", disse a advogada Luana Faria, que defende Crispim.

“É óbvio que, diante de todo o cenário que se criou, do momento em que ele buscava informação na agência, e diante de todo o constrangimento que ele sofreu, aqui a gente vai buscar ver, identificar, quais são os mecanismos que poderão ser utilizados para o fim de responsabilizar os efetivos culpados pelos constrangimentos sofridos por seu Crispim”, afirmou o advogado André Cruz, que também integra a defesa de Crispim.

“A gente vem dialogando no sentido de buscar o enquadramento, ou no crime de racismo, porque a fala do próprio gerente dá uma conotação mais extensiva. E também vislumbrando a possibilidade de injúria racial, essa situação a gente vai verificar ao longo do andamento e das providências que serão adotadas”, complementou o advogado.

Ainda sobre o ato do gerente, a Caixa disse que abriu uma apuração pela corregedoria da empresa para detalhar o caso. Disse, ainda, que repudia práticas e atitudes de discriminação cometidas contra qualquer pessoa e que na quinta-feira (28) vai realizar um treinamento específico com toda rede de atendimento para reforçar a política de relacionamento com clientes.

G1 Bahia
POSTAR
4 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 27 de Fevereiro / 2019 às 13:48
otsugua

"Por que é que só acontece com o negão ?" Em plena Bahia, que vergonha!

publicado em 27 de Fevereiro / 2019 às 14:57
Alerta

Qual a punição para o PM ? Tamanha violência, quase matou o rapaz por asfixia.

publicado em 27 de Fevereiro / 2019 às 17:51
ANTONIO CONSELHEIRO

Para o PM não vai dá nada... o cara não é bandido é um cidadão e estava acompanhado pela filha.

publicado em 27 de Fevereiro / 2019 às 21:42
anarquia

A PM é o braço armado do estado comandado pela elite caucasiana. Se a PM fosse boa, todas as viaturas tinha um oficial no comando. Não há por que existe praças pra fazer o trabalho sujo e oficiais pra cuidar da utópica sindicância.

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.