Blog do Geraldo José - Juazeiro recebe projeto de monitoramento e controle da mosca das frutas
18 de Setembro de 2019
publicado em 21 de Agosto / 2019 às 19:00

Juazeiro recebe projeto de monitoramento e controle da mosca das frutas

Alcançar altos níveis de qualidade, reduzir perdas e aumentar ganhos econômicos nas lavouras do Vale do São Francisco, principalmente nas áreas de manga e uva. Esses são os principais objetivos do Projeto de Monitoramento e Implantação de Técnica de Controle de Moscas das Frutas, lançado na última segunda-feira, 19, no auditório do Centro de Excelência em Fruticultura - SENAR, em Juazeiro, no norte da Bahia.

A iniciativa é fruto da parceria do Sebrae Bahia, Sistema FAEB/SENAR Bahia, sindicatos, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Centro de Excelência em Fruticultura. O convênio de R$ 1.500.000,00, assinado pelo superintendente do Sebrae no Estado, Jorge Khoury, e o presidente do Sistema FAEB, Humberto Miranda Oliveira, vai realizar mil atendimentos gratuitos a fruticultores do Vale do São Francisco, na Bahia. Serão oferecidas consultorias e orientações técnicas no campo durante um ano e meio, com o objetivo de conter a disseminação e as perdas geradas pela ação das moscas das frutas, que atingem até  10% da produção.

Durante a cerimônia, Jorge Khoury destacou a importância do Vale do São Francisco, que desponta no cenário nacional como segundo maior produtor de frutas, com destaque para Juazeiro. Ressaltou ainda as ações de monitoramento da mosca das frutas na região, já desenvolvidas pela Moscamed e frisou a relevância desse convênio, que reuniu um conjunto de parcerias para beneficiar um número maior de produtores rurais, nas micro e pequenas empresas do campo.

 "A assinatura do convênio é um momento singular para a fruticultura irrigada do Vale do São Francisco, que é base econômica da região, e que portanto, merece atenções e ações que promovam a disseminação de  conhecimento e tecnologias que melhorem cada vem mais a produtividade e o desenvolvimento local", ressaltou khoury.

O presidente do Sistema FAEB/SENAR, Humberto Miranda Oliveira, reforçou que a fruticultura irrigada é o motor de desenvolvimento econômico regional e de geração de empregos e que o setor precisa de mais incentivos em políticas públicas. "As exigências sanitárias estão cada vez mais rígidas e é necessário produzir com qualidade e segurança para ter portas abertas em novos mercados e também atender os consumidores que também estão mais exigentes", alertou Humberto.

Produtor de manga há mais de 30 anos na área de Maniçoba, zona rural de Juazeiro, Bertolino Barbosa foi um dos primeiros a aderir ao projeto. A expectativa dele é que com a adesão conjunta dos produtores rurais e as orientações técnicas, eles consigam conter a mosca das frutas na região. "A praga causa perdas significativas nas lavouras, além de fechar portas para comercialização. Acredito que com o monitoramento e controle vamos conseguir mais qualidade, segurança e melhoria no preço da fruta", espera o produtor rural.

A cerimônia de lançamento do projeto contou ainda com a participação de Sindicatos e Associações de Produtores Rurais, gerentes dos Distritos de Irrigação, Representantes da Embrapa, Codevasf, Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) de Juazeiro, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Associação Comercial Industrial e Agrícola de Juazeiro (ACIAJ).

O Projeto no campo

As consultorias do Projeto de Monitoramento e Implantação de Técnica de Controle de Moscas das Frutas será executado nas propriedades rurais, através do Sebraetec, uma ferramenta de inovação do Sebrae que vai levar para o campo especialistas que irão atuar com duas soluções: Controle de monitoramento da mosca das frutas e a implantação da Técnica do Inseto Estéril (TIE).

Os resultados esperados são melhorias nas áreas de inovação, qualidade e redução da população de moscas das frutas. Além de promover a diminuição de aplicação de produtos químicos, adequar o manejo das culturas e abrir novos mercados para as exportações.

"O projeto vai contribuir para a sustentabilidade das lavouras, atendendo os pré-requisitos sanitários, que são exigidos para a exportação. A intenção é que o produtor rural atendido possa estar habilitado pelos organismos de mercado e fiscalizatórios, para entrar e competir nos mercados estrangeiros", explicou o gerente regional do Sebrae em Juazeiro, Carlos Cointeiro.

Como participar? Os produtores rurais interessados em participar do projeto precisam fazer o cadastro na agência do Sebrae em Juazeiro,  na sede do Centro de Excelência em Fruticultura ou ainda nos Distritos de Irrigação. A adesão é gratuita, mas eles precisam ter faturamento de até R$ 4.800.000,00; cultivar manga, uva, goiaba, acerola, mamão ou outra cultura que seja potencial hospedeira da mosca das frutas. Também precisam possuir Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ou Número do Imóvel na Receita Federal (NIRF) ou Inscrição Estadual ou possuir CNPJ. 

Ascom Sebrae Lucilene Santos
POSTAR
2 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 22 de Agosto / 2019 às 08:12
Canal

Cadê os projetos pra acabar com as MURIÇOCAS??????

publicado em 22 de Agosto / 2019 às 09:50
Vigilante

Já disse aqui neste blog, que a prefeitura de Juazeiro cuida melhor das frutas do que da população. Pobre povo de Juazeiro!!!

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.