Blog do Geraldo José - Prefeitos se preparam para mobilização em Brasília dia 22; Municípios querem R$ 4 bilhões para fechar contas de final de ano
20 de Novembro de 2017
publicado em 10 de Novembro / 2017 às 19:33

Prefeitos se preparam para mobilização em Brasília dia 22; Municípios querem R$ 4 bilhões para fechar contas de final de ano

A crise que afeta os municípios e tem deixado as prefeituras, em quase sua integralidade, sem condições de pagar a folha de pessoal e manter serviços de saúde, educação e assistência social, faz com que os prefeitos de todo Brasil ocupem a capital federal no próximo dia 22 de novembro (quarta-feira) em uma grande mobilização. O objetivo principal é forçar o Planalto a conceder, por meio de Medida Provisória, o Apoio Financeiro aos Municípios (AFM), de forma emergencial, no valor de R$ 4 bilhões. Desse total, R$ 373,8 milhões socorreriam os municípios baianos.

A iniciativa é vista pelo movimento municipalista como uma saída para fechar as contas no final do exercício deste ano fiscal, em que a queda das receitas prejudicou o cumprimento de índices constitucionais, exigidos por lei. De acordo com a União dos Municípios da Bahia (UPB), os prefeitos baianos se unirão a gestores de outros estados em um movimento nacional organizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).

"A estagnação econômica do país inviabilizou as administrações municipais. Estamos governando as prefeituras com a metade da capacidade financeira de 10 anos atrás e as obrigações só crescem, a exemplo dos programas federais que a União joga no colo dos municípios sem enviar recurso suficiente para mantê-los", reclama o presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro. Segundo ele, Cras, Creas, Bolsa Família, Programa de Saúde da Família e de Alimentação Escolar são algumas das ações que as prefeituras tiveram que arcar sem ter recurso em caixa para isso.

No dia 22 de novembro, os prefeitos também exigirão do Congresso Nacional a derrubada do Veto 30, que promove uma espécie de "encontro de contas da Previdência Social", definindo quanto deve cada município e quanto pode haver de crédito. A medida ajudará a diminuir os descontos conferidos ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para abatimento de dívidas previdenciárias.

A expectativa de conquista entre os prefeitos é grande. No último dia 26 de outubro uma marcha no Centro Administrativo da Bahia (CAB) reuniu mais 350 gestores baianos para denunciar o descaso com os municípios. A previsão é que esse número expressivo de prefeitos se repita em Brasília.

Confederação Nacional dos Municipios
POSTAR
4 comentários
Antes de comentar qualquer matéria leia as regras de utilização do blog. Qualquer comentário que violar as regras será automaticamente excluído por nossa equipe.

É proibido inserir links (urls) dentro do comentário, caso contrário o mesmo será deletado por nossa equipe.
publicado em 10 de Novembro / 2017 às 20:13
Demitam seus capangas comissionados.

Parem de sugar as prefeituras, demitam seus capangas de campanha política. Demitam seus puxa-sacos, gastem no máximo 25% com pessoal. E aí vocês vão melhorar as contas da prefeitura. Agora querem sugar, sugar, sugar...

publicado em 11 de Novembro / 2017 às 14:36
Guarabira Queiroz Lima

Você diz isso seu "Oculto", é porque você não precisa de um empreguinho de contrato de Prefeitura, para ajudar em suas despesas. Se eu conseguisse um, é claro que queria, menos o contrato de capanga, esse eu não quero, mas não fui enxergado, azar meu, mesmo não me chamando Baltazar. Dizia um amigo meu: "Um pão e um pedaço, é um pão e meio".

publicado em 12 de Novembro / 2017 às 11:19
Sostenes

E assim diz o prefeito de santa Maria da vitoria,se o prefeito não roubar e não deixar roubar o dinheiro da,então é só administrar!

publicado em 13 de Novembro / 2017 às 11:57
Guarabira Queiroz Lima

Digo, ao senhor Oculto: não fui contemplado. Vitória de Pirro para mim. Dizia o Padre Antonio Vieira: "O homem é dono da palavra guardada, e escravo da palavra anunciada". Mas precisa que se diga o que não se pode calar, para não passar por covarde, e assinar em baixo do que diz.

© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2017. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.