Blog do Geraldo José - Reminiscências
Vale do São Francisco - 23 de Julho de 2019
|
Redação: (74) 3613-3479

Reminiscências

publicado em 06 de Dezembro / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Foto enviada pelo leitor Yata Anderson, filho do saudoso jornalista Antônio Carvalho, e revela parte da equipe de cobertura do carnaval da Rádio Juazeiro denominada de Haley, em razão do cometa que levou este nome e foi visto a quilômetros de distância da terra naquele ano. Na foto em pé: Nilton Ferreira, Geo Moreira, Zé Geraldo. Sentados: Antônio Carvalho e Geraldo Messias.

publicado em 02 de Dezembro / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Grande Geraldo,

Ainda ressabiado da festa de lançamento do bloco Filhos da Pauta 2015, recebi neste domingo (30) com surpresa, mas como muita alegria a presença em nossa residência do amigo Herbet Mouze que nos presenteou com esta foto de um torneio início da Liga 1° de Maio, com data de 01/05/1972, realizado no Campo dos Khoury. Mouze ao centro transmitindo a partida, do lado direito o grande João Eudes N. Pereira, falecido, no lado esquerdo Sergio Grilo e em pé do lado esquerdo eu (que treinei bem), com (15) quinze anos, olha que já tenho 57 (cinquenta e sete) e o restante da galera, quem se achar é só acusar. Valeu Mouze!

Professor José Raimundo dos Santos (Negão do Edson)

publicado em 27 de Novembro / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Meu caro amigo Geraldo,

Estou te enviando uma foto do meu acervo pessoal, para você postar ai nas reminiscências. Uma foto do saudoso Ney Massagista (atchô-tchô) entrevistado por um repórter da Rádio Juazeiro.

(Mande um alô ai para mim no seu programa, sou seu ouvinte assíduo... Te admiro).

Um abraço,
 
Nivaldo dos Santos
Rua 18 c Santo Antônio

publicado em 26 de Novembro / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Estação Ferroviária de Juazeiro (BA)
Autor: Alfredo José Porto Domingues, Tibor Jablonsky. Ano: 1957. Fonte: IBGE

Enviado pela leitora Laís Lino
publicado em 10 de Novembro / 2014 às 23:00

Reminiscências...

O cotidiano da cidade de Juazeiro pelo olhar de Euvaldo Macedo Filho. Sem data.

Laís Lino
publicado em 02 de Outubro / 2014 às 10:00

Prefeitura inaugura reforma e climatização da EMEI Jandira Borges nesta quinta (02)

O mês de Outubro já começa trazendo boas novidades. Nesta quinta-feira (02), às 17h, a Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Educação e Esportes irá inaugurar a reforma e climatização da Escola Municipal de Educação Infantil Jandira Borges, no bairro Tabuleiro.

De acordo com informações da diretora de Educação Infantil, Miranery Amorim, a EMEI Jandira Borges era muito pequena e só haviam duas salas para as crianças. “O espaço era muito pequeno, tanto que havia ainda uma extensão, funcionando em uma casa alugada. Então nós ampliamos e construímos mais duas salas, uma área de serviço e aumentamos a cozinha”, completa Miranery.

Com essa, a Prefeitura de Juazeiro, na gestão do prefeito Isaac Carvalho, já reformou, ampliou e climatizou cinco Escolas Municipais de Educação Infantil.

Por Ramáiana Leal/ SEDUC Foto Ilustrativa da Internet
publicado em 15 de Setembro / 2014 às 23:00

REMINISCÊNCIA: PRAÇA PEDRO PEREIRA PRIMO

Estas são fotos do Festival de Pipas na Praça Pedro Pereira Primo, em 1977 (atual Terminal de ônibus / Camelódromo). Em uma das fotos, vê-se ao fundo o pontilhão que liga o bairro Santo Antônio a Avenida Santos Dumont e também o Posto Pinheiro. 

Não sei se o evento era algo regular ou pontual. Certamente seus leitores terão contribuições a nos dar.

(Fotos sem identificação de autor).

Lais Lino
publicado em 07 de Setembro / 2014 às 21:31

Reminiscência? Tudo tem um passado!

Em 1988, criamos  o Movimento da Juventude por um Juazeiro Novo, Jorge Khoury era o prefeito e embarcou no vapor dos nossos sonhos - também queria Joseph Bandeira prefeito. Mizinha entrou pelo meio e estragou o tempo, levou um cacete de mais de cinco mil votos de frente depois também virou prefeito. Esta foto  foi no "Angary", plantamos um pé do Juazeiro Novo que morreu de sede. Chaves já era "careca" neste tempo e Jaiminho Badeca já falava manso, John Khoury já olhava desconfiado para o outro lado?

Carlos Maurício Dias Cordeiro (Mauriçola)

publicado em 25 de Agosto / 2014 às 23:00

REMINISCÊNCIAS: Prefeitura Municipal – Inaugurada entre 1896 e 1898

"Apesar da pequena renda da comunidade, lançou (Cel. Henrique José da Rocha) * suas vistas para a construção de um prédio que abrigasse a Prefeitura, que até então ocupava casa de aluguel. Levantada a planta do edifício, começou a trabalhar incessantemente e, se não fosse a grande seca de 1899, cujos efeitos desastrosos repercutiram profundamente no erário municipal, teria inaugurado o majestoso edifício, cogitação do seu governo. Conseguiu, porém, deixá-lo totalmente coberto com alguns salões prontos, possibilitando a seu sucessor terminar com facilidade o prédio, que ainda hoje (1965) abriga a sede do executivo e do legislativo municipais." ¹

Construído em um largo que ficou conhecido como Largo da prefeitura passando seu logradouro à Praça Barão do Rio Branco somente a partir de 1923 e já teve em suas redondezas coreto, jardins e muitas árvores.

Abrigou de 1948 a 2000 a Câmara Municipal de Vereadores, sendo que até a década de 80, servia concomitantemente, como sede do executivo e legislativo. Em 2001 passou a sediar a recém fundada Fundação Cultural, na gestão do então prefeito Joseph Bandeira, permanecendo até 2004 e passando nesse período por reformas pontuais. Em 2005, passou por uma reformada/restauração, na gestão do então prefeito Misael Aguilar, voltando a funcionar como Prefeitura Municipal permanecendo até os dias de atuais.

Na década de 50, quando a partir da Lei Municipal 121/1950, foi doado ao Ginásio Juazeiro uma área de 3.000 m² para a construção do seu prédio próprio, a entrada principal que tinha 08 janelas e uma porta, foi alterada para o que, a época, era a lateral e onde haviam apenas cinco janelas; hoje são quatro janelas e uma porta, (como se vê  nas fotos), já que ficaria obstruída pelo muro do ginásio, permanecendo até presente data.

Lais Lino - ¹ Trecho do livro “Juazeiro na Esteira do Tempo” de Edson Ribeiro – Capítulo dedicado a gestão do Intendente Cel. Henrique José da Rocha (21/04/1896 -21/04/1900). Fotos sem identificação de autor/data.

 

publicado em 04 de Agosto / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Construção de Avenida Luis Inácio Lula da Silva, entre os bairros Novo Encontro, Centenário e Maria Gorete, de autoria do Sr. José Dias, ex-treinador da Liga de Baé, enviada pelo leitor e colaborador Luciano Medrado.

publicado em 18 de Julho / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Escolas Reunidas Dr. José Inácio da Silva - o prédio abriga atualmente a DIREC-15. "No governo Góis Calmon (1924-1928), foi iniciada a construção do prédio escolar, onde se localizam atualmente as "Escolas Reunidas Dr. José Inácio da Silva", o qual foi inaugurado em 24.06.1937."

Trecho do Livro "Juazeiro na Esteira do Tempo" Edson Ribeiro. 2ª Edição. 2005.

Foto sem identificação de data sem autor.

Laís Lino

Enviado pela leitora e colaboradora Laís Lino
publicado em 10 de Julho / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Veja ai Cascavel, Praça Dom Tomáz, no aristocrático bairro Santo Antônio, no final da década de 70. No fundo um parquinho de diversão e alambrado confeccionados na Oficina Brasil, pelo saudoso mestre José Firmino, que não por acaso é meu pai. 

José Raimundo dos Santos (Negão do Edson)

publicado em 04 de Julho / 2014 às 23:00

Reminiscências: Em 1962, Brasil perdia Pelé durante a Copa; Brasil se consagra Bi-Campeão Mundial

Em 1962, durante a campanha do bicampeonato mundial, o Brasil também perdeu um dos seus grandes astros. Pelé se contundiu durante o jogo contra Tchecoslováquia, na segunda partida da Copa. O rei sofreu um estiramento muscular que o impediu de voltar aos gramados durante a Copa do Chile. Amarildo, ponta-esquerda do Botafogo-RJ, foi o substituto de Pelé. O Brasil se recuperou da tragédia com uma brilhante atuação da dupla botafoguense Garrincha e Amarildo. Em sua primeira partida, Amarildo fez uma grande atuação, marcando os dois gols do Brasil na vitória contra a Espanha. Amarildo ainda marcou o primeiro gol do título do Brasil na final contra a Tchecoslováquia. 

Fonte: EBC
publicado em 29 de Junho / 2014 às 23:00

Reminiscência...

Valmir Alves (in memoriam), Luís Pereira, Geraldo José e José Carlos Tanuri

Julho de 1988, aniversário da cidade, última visita do zagueiro Luís Pereira à Juazeiro. Ele que é natural da cidade além da participação histórica no Palmeiras, também é ídolo do Santo André e do Atlético de Madri, da Espanha, onde foi jogar, numa época em que apenas grandes jogadores eram contratados pela Europa. Luís Pereira terminou sua carreira somente em 1997, com 47 anos, idade considerada muito avançada para o futebol. Em tempo de Copa do Mundo é bom lembrar que Luís Pereira foi o primeiro juazeirense a vestir a camisa da seleção brasileira. Daniel Alves, atualmente na seleção de Felipão, é o segundo. Luís Pereira veio a Juazeiro atendendo convite do vereador e presidente da LDJ à época, José Carlos Tanuri.

publicado em 17 de Junho / 2014 às 23:00

Reminiscências...

Prédio dos Correios - Provavelmente início dos anos 70, em Juazeiro - BA

Vê-se uma kombi da empresa Itapemirim Cargas que se instalou na cidade pelo idos de 1966, 1967... Na imagem o Obelisco na praça, ainda está sem aparelho de TV - que só chegou por aqui lá por 1973...1974.

Vê-se também, no canto esquerdo, a barraca / lanchonete de Seu Israel Damasceno (In memoriam). Quem tiver mais informação, alguma contribuição, eu agradeço.

Abraço

Laís Lino
Foto sem identificação do autor -
publicado em 15 de Maio / 2014 às 23:00

Reminiscência...

Saudações Geraldo,

Segue foto da antiga estação em Juazeiro-BA sem a Ponte Presidente Dutra e o cais. Não sei a quem endereçar os créditos da foto.

Atenciosamente,
 
Luiz Rogério Rocha Pereira
publicado em 14 de Maio / 2014 às 23:00

Reminiscência... Estação da Estrada de Ferro

“Inaugurada a ponta de trilhos da Estrada de Ferro Salvador Juazeiro, ficou esta cidade servida apenas por dois barracões. Onze anos depois, em 15 de novembro de 1907, assistia à inauguração solene e festiva da sua estação, levada a termo por seus arrendatários.

Esta festa nos é noticiada pelo jornal "Fôlha do Povo", na sua edição de 16 de novembro de 1907: "Ontem se efetuou a inauguração do edifício da Estação da Estrada de Ferro desta cidade, às 7 horas da noite. A hora aprazada, uma grande multidão se aglomerava em frente e ao redor do edifício, atraída pelo desejo palpitante de conhecer internamente as esplêndidas obras concluídas e de ver expostas aos altos fins a que se destina essa obra primorosa e artística, certamente a mais custosa e de melhor construção e gôsto que se encontra em tôda a zona do São Francisco.

Tôda a população desta cidade bem conhece que é ao esforço hercúleo e à dedicação espontânea e louvável no benemérito e ilustrado engenheiro Dr. Miguel de Teive e Argôlo que devemos este melhoramento transcendente e que tanto eleva Juazeiro no conceito de quantos visitarem e conhecerem esta próspera e futurosa cidade.

O ato solene foi iniciado com a bênção religiosa, lançada pelo estimado pároco desta freguesia, Padre Nonato Pita, auxiliado pelo distinto lazarista Padre Dias, seguindo, logo após o champagne, o discurso oficial da inauguração proferido em belas palavras pelo engenheiro Argôlo que, ao concluir, recebeu muitas palmas do auditório.”  (...)

Tudo isto se realizou ao som harmonioso da Filarmônica 28 de Setembro e com o concurso do escol da sociedade juàzeirense e de grande número de populares.

Damos agora aos nossos leitores, a detalhada descrição das grandes obras finalizadas.

O EDIFÍCIO A estação de Juazeiro é um primor de arte e sua estética muito recomenda o alto conceito do autor do projeto, o provecto e ilustre engenheiro civil, Dr. Miguel de Teive e Argôlo, a quem Juazeiro deve a maior parte do seu progresso.

Esta obra edificada sôbre uma base de granito de quatro metros de profundidade sôbre três de largura, dá a sua frente para o magnífico São Francisco, que serve de espêlho à sua majestosa fachada. O edifício ocupa 19 por 28 metros, tem dois pavimentos, um térreo e outro assobradado. O térreo ricamente ladrilhado a mosaico italiano, representando o desenho da mais agradável aparência, dividido em três vastos compartimentos, assim discriminados: o salão de entrada, com 3 espaçosas portas, sala para passageiros de 1ª classe e 2ª classe. Dá entrada à estação uma primorosa escada de cantaria guarnecida de um gradil de ferro que parte de duas colunas laterais, situadas no plano inferior da escada, terminando cada uma destas um custoso candelabro e bifurcando-se para a direita e para a esquerda, formando um agradável terrapleno, graciosamente ladrilhado a mosaico. Circunda todo o ladrilho dêste pavimento, uma longa faixa de grade chinesa em mármore que ainda maior realce produz e, no ladrilho, faz elevar sua agradável forma. No acesso para o pavimento superior, uma bem acabada escada de madeira de lei, onde fica bem revelado o progresso da arte nas oficinas de Aramari, pertencentes à Estrada de Ferro do São Francisco e de que é chefe o engenheiro civil João Ferreira de Morais. Não menos notável é o assoalho feito de tábuas estreitas de um acabamento digno da mais atenciosa observação, a exemplo dos assoalhos dos mais importantes transatlânticos. o vigamento sôbre o qual repousa o assoalho, apesar de estar o pavimento inferior forrado, é artisticamente feito de vigas enquadradas de 12 por 5 centímetros, com uma resistência capaz de suportar grandes pesos. A bela fachada da Estação do Juàzeiro é encimada por vistosa e expressiva alegoria, forrada por duas bem trabalhadas e gigantescas figuras representando o Trabalho e o São Francisco, ambas segurando uma roda com asas, emblema da Estrada de Ferro e do Progresso. O conjunto desta alegoria deixa gravada na perpetuidade os méritos do engenheiro Miguel de Teive e Argôlo. Lateral ao símbolo do Progresso, em duas tôrres que encimam o majestoso edifício, vê-se em uma a estátua do Comércio e em outra, a da Lavoura, ainda dois elementos que simbolizam a riqueza e a grandeza das mais poderosas nações do mundo".

Nota da 2ª Revisão: Essa bela estação foi demolida em 1953, com grande desgosto da população de Juazeiro, para dar lugar à entrada da ponte General Eurico Gaspar Dutra, inaugurada em 1954.

*Trecho do livro: Juazeiro na Esteira do Tempo. Edson Ribeiro. 2ª edição. 2005.

Obs.: Fotos sem identificação de data e autor.

Enviada por Laís Lino
publicado em 08 de Maio / 2014 às 23:00

Reminiscência...

Festival Edésio Santos da Canção, 2001, lá no Angari. O grande Jair Rodrigues e Paulo César interpretando qual música? "Galos, Noites e Quintais" de Belchior. Que descanse em paz o "Cachorrão".

Professor José Raimundo dos Santos (Negão do Edson)

publicado em 29 de Abril / 2014 às 23:00

REMINISCÊNCIA... SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE JUAZEIRO

Concebida por José Inácio da Silva a ideia da fundação de uma Santa Casa em Juazeiro, aquele grande filho da terra, pôs-se logo em campo para a efetivação de sua ideia. Assim, congregando 36 pessoas em uma sessão realizada no prédio da Câmara de Vereadores, no dia 1º de junho de 1885, José Inácio viu efetivada a sua idéia. (...)
"Afinal, no dia 2 de outubro (1892), o Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Juazeiro, primeira obra de assistência social criada na cidade, teve sua inauguração em Sessão Solene da Assembléia Geral da Irmandade. Presidente, o Prov. Dr. José Inácio da Silva; secretário interino, o irmão Esmeraldo Cupertino de Aragão."
(...)

"Estava inaugurado o hospital de Juazeiro, pensamento e ação do Dr. José Inácio da Silva que, para levar esta idéia à execução, muito lutou, até mesmo contra a incompreensão dos seus adversários políticos. Todos os domingos saía José Inácio, de porta em porta, com a sacola à mão, pedindo auxílio para a construção do hospital. Inúmeras vezes era enxotado da porta dos seus inimigos políticos, que ainda o maltratavam por palavras; mas no domingo seguinte, José Inácio batia novamente às mesmas portas, para ser recebido da mesma forma.

Nunca deixou de assim fazer, como um sacerdócio, até que alguns já davam esmola, enquanto outros, porém, ainda blasonavam. Assim, foi a obra de José Inácio verdadeiro Apóstolo da Caridade até o final de sua execução." 

Trecho do Livro "Juazeiro na Esteira do Tempo"
Edson Ribeiro. 2ª Edição. 2005

*Foto ilustrativa - Certamente essa foto foi de algum outro evento, talvez da ampliação/inauguração da Maternidade São José que só se deu em 22/12/1951 ou algum momento da igual importância, pois aparentemente, são autoridades civis e militares.

Abraço

Laís Lino
publicado em 07 de Abril / 2014 às 23:00

Reminiscência...

Clube Atlético Mineiro da Liguinha do Centenário em 1980.

Jailson, Nem, Tatá, Fefé, Amilton, Amaury, Godô, Framber, Carlos, Avelar, Toinho, Nem, Adriano E Roberto. Técnico Givaldo.

publicado em 15 de Março / 2014 às 23:00

Reminiscência...

Geraldo,

Essa foto é de um baile na Sociedade Apolo Juazeirense em 1965. O casal, são meus pais Izael Celestino da Silva ( Izael Capenga ) e Valdecy Barbosa da Silva (D. Cila). Na época, faziam parte da sociedade juazeirense, proprietários do tradicional Armarinho Elite e do Restaurante e bar Pirilampo.

Grande abraço,

Roberto Barbosa

publicado em 24 de Janeiro / 2014 às 23:00

Reminiscência...

Às vésperas do show "Como tudo começou" neste sábado (25) no Caffé Hall, o quadro do Blog "Reminiscência" registra um momento ímpar da primeira apresentação do Grupo IRA em Juazeiro, há exatos 20 anos.

Na foto o vocalista do Grupo IRA, Nasi; o diretor da Rádio Transamérica, Andrei Benevides; Osvaldo Marley, da Sucesso Promoções e Cristiano Lima.

Responsável pelos shows dos grandes nomes da música popular Brasileira na região, Osvaldo Marley, declarou ao Blog que o evento deste sábado tem o objetivo de reviver o primeiro show realizado há duas décadas com o primeiro grupo contratado pela Sucesso Promoções.

Foto: Arquivo pessoal de Osvaldo Marley
publicado em 15 de Novembro / 2013 às 23:00

Reminiscências...

A foto, do arquivo do arquivo de cinegrafista Ailton Neri, Lula é ladeado por figuras da imprensa e da política regional. Alberto Gaspar, Francisco José, Sibele Fonseca, Moanilton Mesquita, Liana Cardoso, Professora Antonieta, Edson Duarte, dentre outros, marcam a passagem do então candidato à presidencia, em Juazeiro.

Foto: Facebook Ailton Neri
publicado em 11 de Novembro / 2013 às 23:00

Reminiscências...

Na Foto um grupo integrado por Dalmo Feitosa, Pedro Alcântara, Renato Toquinho, Vitor, o prefeito de Juazeiro à época Arnaldo Vieira e Jorge Khoury, dentre outros, discutindo proposta para criação da Associação de Deficientes Físicos de Juazeiro.

Foto do arquivo de Pedro Alcântara
publicado em 09 de Novembro / 2013 às 23:00

Reminiscências...

O time do Centenário campeão júnior do futebol amador de Juazeiro de 1982, na festa das faixas em março de 1983, no Estádio Adauto Moraes.

Em pé: Adilson, Neto, Simicinho, Santos (Presidente), Robson, Renê, Cássio, Vaninha e Gildemar.

Agachados: Sinho, Netão, Frazão, Toinho, Zé Filho, Ivanaldo e Jorge Carvalho.

Foto enviada ao Blog pelo Sargento PM Antonio Moraes.

Voltar ao topo
© Copyright Blog Geraldo José. 2009 - 2019. Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.